Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Voltando ao tema da eutanásia, relativamente à reportagem na SIC, seguida depois pela reportagem na SIC noticias....e mais uma vez às minhas famosas “teorias da conspiração”...às vezes quase me sinto o Mel Gibson no filme a “Teoria da conspiração”...nas alturas em que sou atacada por uma vontade “secreta” de arranjar assinantes para as “teorias conspiracionistas” que me atacam...

Na realidade, nunca tive duvidas que a TVI é uma cadeia televisiva “vendida/comprada/controlada” pelos “grandes”, mas sempre vi a SIC como uma cadeia de televisão a “pender” para a honestidade, no entanto, desde à algum tempo para cá tenho tido algumas dúvidas sobre essa “honestidade”...

As minhas dúvidas começaram no dia do discurso do António Costa ainda em campanha, quando a TVI e a SIC transmitiram em directo na totalidade o discurso do Passos Coelho e na altura do discurso do António Costa quando ele mostrava a sua inclinação para os partidos de esquerda, (num dos dias das reuniões entre António Costa e a coligação). A TVI foi a primeira a cortar o discurso de António Costa a meio, seguida logo pela SIC , sendo a RTP1 a única cadeia televisiva que o transmitiu na sua totalidade...

Apesar de não simpatizar com o António Costa e da opinião tão depreciativa que tenho sobre a sua "personalidade",achei essa situação de uma enorme injustiça, um atentado contra o direito à liberdade de expressão....puro fascismo...

Relativamente à reportagem sobre a eutanásia na SIC seguida do debate na SIC noticias já não me restam duvidas que a SIC também é uma cadeia televisiva “vendida/comprada/controlada” pelos “grandes”...

Como já o disse em posts anteriores, e cada vez vejo a minha opinião mais reforçada...o ser humano quase na sua totalidade é “seguidor” fiel da doutrina de Maquiavel...não importam os meios para se atingir os fins...cada vez comprovo mais essa teoria...

Na verdade, isto é muito grave, porque estas informações vindas de uma cadeia televisiva, principalmente um telejornal que tem como dever moral apresentar factos verídicos e ter um papel independente no meio da informação, acaba por ao invés ter um papel controlador e manipulador sobre a população...

Começando do inicio com a reportagem na sic...entre tantos médicos dignos e coerentes defensores da eutanásia, os médicos cujas entrevistas foram apresentadas foram justamente 2 médicos que de formas diferentes metem em causa as praticas da eutanásia...um radicalista fanático incoerente que transformou a pratica de eutanásia num assassínio, quando a defende de uma forma tão alargada e sem limites, encontrando-se agora a ser julgado por ter praticado eutanásia numa mulher que se encontrava triste porque a filha tinha morrido e queria morrer...já aqui, justamente não foi apresentado um “médico”que defenda o que realmente significa eutanásia...foi apresentado um doido desequilibrado e extremista...o segundo medico apresentado foi um médico que praticou eutanásia durante anos e ao fim de esses tantos anos arrependeu-se e pensa que foram cometidos actos de eutanásia em pessoas que podiam ter alguma hipótese de sobrevivência e então mudou a sua opinião...

A verdade, é que a apresentação desses 2 médicos foi um verdadeiro apelo ao não...até eu que defendo a eutanásia, se não tivesse outro tipo de informações mais coerentes vendo essa reportagem poderia meter em duvidas o meu “sim”...como talvez muitas pessoas o acabaram por meter após a reportagem...

Outro facto foi a “deturpação” da realidade apresentada nos cuidados paliativos, quando é apresentada uma Sra. que dizia estar internada nos cuidados paliativos á 8 ou 9 meses devido a um tumor que tinha na cabeça se não estou em erro e a qual se mostrava em excelente estado físico e psicológico à espera da “morte” tão tranquilamente..

A realidade é que isso é uma verdadeira mentira. Acredito que essa sra apresentada na reportagem se encontrasse num desses centros internada à 8 ou 9 meses sim, mas na unidade de cuidados continuados, local onde é permitido as pessoas permanecerem tanto tempo em boas condições,aliás, “cuidados continuados” é actualmente o nome “bonito e agradável” dado aos “lares” nesses centros e já em alguns locais...outra das nossas "realidades mascaradas"..os filhos que "entregam" os seus pais aos lares já se podem sentir melhor pois em vez de dizerem que meteram os pais num lar podem dizer que os meteram num centro de cuidados continuados...é mais agradável ao ouvido e já não parece tão mal para quem diz e para quem ouve... a palavra "cuidados" dá sempre um aspecto mais "amoroso" e as "consciências" já se podem sentir menos "pesadas"... 

Por acaso quando o meu pai esteve num desses centros nos cuidados paliativos, fui dar uma volta pelo piso dos "cuidados continuados" e vi uma cena daquelas que ironicamente "reforçam" a parte cuidados...um sr na cama já de idade a comer sozinho uma papa com leite que a enfermeira lhe tinha dado para ele lanchar... o Sr encontrava-se sozinho no momento a comer a papa com a mão e a meter na boca e ele a cama, o pijama era só papa por todo o lado...ainda hoje tenho essa imagem tão nítida na minha mente...presenciar uma imagem dessas num local cujo nome foi alterado de "lar" para "cuidados" é realmente irónico......mas, relativamente à sra que foi apresentada na reportagem essa senhora quanto muito encontrava-se na unidade de cuidados continuados e não na unidade de cuidados paliativos como foi dito, em que as pessoas só são admitidas em fim de vida e já dão entrada em situações de extrema decadência tanto física como psicológica...a realidade é que muito raramente alguém permanece nos cuidados paliativos sequer um mês, pois a entrada nos cuidados paliativos significa o fim a qualquer tratamento e a evolução de forma “disparada”da doença e de toda a degradação final que a acompanha...

Como já o disse num post anterior, os cuidados paliativos no fundo o que fazem e resumindo, param qualquer tipo de tratamento que prolongue a vida e administram morfina aos doentes em estado terminal (a poucos dias da morte) num ambiente bonito à espera que a morte chegue...

Na reportagem da sic não foi essa imagem que foi apresentada, alias, por mais cruel que fosse mostrar essa imagem real, seria essa imagem que deveria ser apresentada...o estado terminal de um doente nos cuidados paliativos...seria essa a realidade que deveria ser passada cá para fora por aqueles que defendem os ditos "cuidados paliativos"...

No fundo, essa reportagem acabou por ser um “apelo” ao “não” à eutanásia...foi propagandista e indutiva..não foi imparcial em nenhuma altura e completou-se com o debate na SIC noticias que durou salvo erro 1 hora mais ou menos em que os convidados presentes eram 3 a favor do não e um a favor do sim...se dividirmos essa hora pelos 4 convidados e dermos á volta de 15 minutos a cada um temos 45 minutos a ouvir uma defesa ao não e 15 minutos a ouvir uma defesa ao sim...estamos perante 3 pessoas a afirma-se entre as 3 e uma a afirmar-se sozinha...

Na minha opinião pessoal em nenhum aspecto isto foi um debate justo...nem sequer pode ser chamado de “debate”, foi sim uma forma propagandista de dizer não à eutanásia deturpando a realidade...e sobretudo a verdade...

A pratica da eutanásia não é o que foi apresentado pelo médico que praticou a eutanásia na senhora porque ela se sentia triste, nem os cuidados paliativos tem a “face” que foi apresentada na reportagem....a informação foi “manipulada”, “adulterada”, “enganosa”...

Apesar de respeitar que cada pessoa tem direito a ter a sua opinião, vejo a eutanásia como um desejo pessoal e independente e não consigo deixar de olhar para quem se diz contra como um ser humano egoísta a achar que tem o direito de “interferir” no desejo de outro sobre a sua própria vida, achando-se no direito de ser contra ao desejo pessoal de outrem, desejo que não lhe diz respeito e não interfere em nada na sua vida, afinal, se algum dia a eutanásia for legalizada só a pratica quem quiser...ser legalizada não significa ser obrigatória, mas um respeito por quem a deseja..Podemos dizer que não concordamos...não podemos dizer que não aceitamos..

Mas, apesar de ter voltado ao assunto da eutanásia, o que mais me preocupa nesta altura não é o não ou o sim, o que acho de extrema gravidade é a “manipulação” de dentro para o exterior que vem através das cadeias informativas...verdadeiras lavagens cerebrais...

Na realidade, uma subestimação ofensiva da capacidade das pessoas minimamente cultas cuja capacidade lhes permite apanhar a “informação” na sua totalidade e decifrarem nas entrelinhas o quadro apresentado nessa “informação” e um "aproveitamento" abusivo da falta de cultura daqueles que só vem o que lhes é apresentado de frente cuja capacidade tão limitada não lhes permite absorver mais nada...

...E hoje toma posse o nosso novo presidente....pessoalmente sinto-me tão feliz por o antigo presidente Cavaco Silva "desaparecer" que acho que a minha felicidade era a mesma se quem o substitui-se fosse o Scooby Doo...apesar de simpatizar com o Marcelo Rebelo de Sousa, o mais importante deixou de ser quem o substitui...desde que seja substituído...

12790948_826614837467215_6634775836378200800_n.jpg

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:33


Comentar:

Mais

Comentar via SAPO Blogs

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.



Mais sobre mim

foto do autor