Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Um dia bestialmente bom...

por Bolinha de Pelo, em 06.04.16

No sábado passado fui pela primeira vez a uma palestra sobre autodefesa energética.

Por hábito, não sou pessoa de ir assistir a palestras seja sobre que assunto for, pois gosto mais de fazer pesquisas individuais sobre os assuntos que me interessam, e não tenho muita paciência para “acompanhar” passo a passo partes sobre as quais já tenho conhecimento, as quais acabo logo por ser atacada por uma dose de impaciência enquanto espero que o tema evolua para alguma parte que eu desconheça, e também, porque detesto as pessoas que vão interrompendo pelo meio para fazer perguntas ou falar de casos pessoais porque gosto de fazer raciocínios completos sobre o que estou a ouvir nas partes que desconheço ou que tenho pouca informação e acabo por me perder com as interrupções..

Fui com uma amiga minha já de infância, que cada vez que estamos juntas parece que o “diabo” nos ataca, aliás, foi ela que teve a ideia de irmos e para ser sincera alinhei mais pela companhia...

O início até foi bastante normal, connosco a entrarmos no hotel Altis a perguntarmos uma à outra “estou bem vestida não estou? A fazermos comentários uma à outra.” vamos nos portar bem...sentamos-nos ao fundo, sossegadas para não darmos má impressão nem parecermos umas saloias. Vamos tentar passar despercebidas”...

Foi sem duvida um inicio de “adultos”...tão longe do que no sentimos ou parecemos cada vez que nos juntamos...o filho dessa amiga minha até costuma dizer que eu e a mãe cada vez que nos juntamos somos um desastre total e tem razão...

Como não podia deixar de ser, a meio da palestra “descambou” tudo...primeiro comecei a lembrar-me das conversas que tivemos anteriormente, nas quais o filho dessa minha amiga referiu que de certeza nesse tipo de palestra iam-nos mandar descalçar os sapato devido a estar englobado o Reiki e comecei a lembrar-me das minhas reacções nessa altura, que passaram por pensar se devia fazer a depilação das pernas melhor,se devia de arranjar as unhas dos pés, comprar umas meias novas, engraxar os sapatos, enfim,a partir dai comecei a ser bombardeada de rajada por pensamentos que só me conduziam ao riso e por sua vez a ela também, pois ia partilhado os meus pensamentos com ela.

Varias vezes fiz um esforço enorme por me lembrar de momentos tristes para perder a vontade de rir e não consegui...até pensei, com tantos momentos de “merda” na minha vida e não me consigo lembrar de nenhum...por fim, já me ria do ridículo da situação de estar a tentar pensar em momentos tristes para perder a vontade de me rir. Para ser sincera chegou a um ponto que já nem sabia do que me estava a rir e ela também não...

E quando se pensa que não podia piorar...piorou... por duas vezes em que me encontrava distraída sem rir a pensar em dois assuntos diferentes, o Sr, neste caso, o Mestre que estava a dar a palestra, na mesma altura em que eu pensava falou nos assuntos em que eu estava a pensar e automaticamente fui atacada por um dos meus tão conhecidos momentos psicóticos e pensei logo...” O Mestre consegue-me ler o pensamento”, então, comecei a tentar pensar num escudo enorme negro para o impedir de me ler os pensamentos...isto parece de doidos, mas é real. Esse foi o meu momento sério...pensei...”.tá tudo lixado...vou-me passar aqui à frente desta gente toda...”

Mas, na verdade, esse momento paranóico não passou de um falso alarme e durou pouco, pois logo me deu um míni ataque de riso pelo absurdo do meu pensamento e apercebi-me com grande alivio que me encontrava num dia bestialmente bom. Tinha conseguido afastar esse pensamento de mim sem o esforço de o controlar e ainda acabar por passar mais uma de algumas vergonhas da minha vida e por sua vez fazer a minha amiga passar uma também...pior do que parecer saloia devia ser parecer maluca...

Felizmente regressei à fase do riso e quando a palestra se prolongou por mais quase duas horas que o previsto, entrei na fase impaciente, em que não parei de me mexer na cadeira e de mexer na cabeça, até que a minha amiga se apercebeu da minha tão aparente impaciência e disse.” já saíram duas pessoas até agora, vamos sair também de fininho...”...e não é que quando íamos a sair de surra o Mestre deu um grito “VÃO DUAS A FUGIR”...e ficou tudo a olhar para a gente, altura em que nos deu um valente ataque de riso...o maior de todos...

Não deixou de ser uma tarde divertida, apesar de o nosso objectivo inicial de “não dar nas vistas” não ter sido atingido,mas, ia caindo para o lado quando a minha amiga me telefona dois dias depois a dizer que o Mestre tinha publicado um vídeo com partes da palestra na pagina do evento no Facebook e que em partes do vídeo só se vê a minha cabeça aos saltos de um lado para o outro a rir e que aparece a parte do “VÃO DUAS A FUGIR”...

Na realidade, não sei até que ponto é legal filmar-se pessoas que não sabem que estão a ser filmadas sem um aviso prévio que se vai filmar e saber se todas as pessoas presentes concordam em serem filmadas...

Geralmente, este tipo de situações que atentam contra a privacidade das pessoas costumam-me chatear a serio, no entanto, resolvi ignorar o facto, afinal encontrava-me num dia bestialmente bom e só por isso valeu... e mais uma vez eu e essa minha amiga de infância ficámos com mais uma história maluca para contar entre tantas outras...

E hoje Tim e Rui Veloso "Voar"

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:56


8 comentários

De Chic'Ana a 07.04.2016 às 11:07

Fartei-me de rir a imaginar toda a cena, realmente por vezes somos piores que os miudos!
Beijinhos

De MCDINIZ a 07.04.2016 às 12:46

Fizeste-me lembrar o dia em que fomos ver a exposição "Banquetes Improváveis" Um dia memorável. Kkkkkk

De MCDINIZ a 08.04.2016 às 00:45

Já aprendeste a meter emoticons ? Kkkkk

De Bolinha de Pelo a 08.04.2016 às 13:45

Eh eh eh...já... aqui e no tlm tb...foi mesmo uma evolução... e muitos diferentes...

De marrocoseodestino a 13.04.2016 às 16:49

Foi uma tarde diferente e divertida. Ok o pessoal até pode ter pensado que era maluquinhas, mas o importante foi divertirem-se.

De Bolinha de Pelo a 14.04.2016 às 14:18

Sim...se duvida ...eh eh

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor