Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Ultimamente, perante certos comentários que tenho visto no facebook sobre os refugiados e os migrantes dou comigo a pensar que talvez não sejamos ainda nós os seres que atingiram o patamar da evolução humana e ainda nos faltam alguns patamares para lá chegar.

Pessoalmente, não sou a favor da entrada dos refugiados nem dos migrantes em Portugal ou em qualquer outro país que se encontre a viver a crise económica que estamos vivendo.

Também acho injusto que o nosso país ou qualquer outro que se encontre na instabilidade económica que nos encontramos, com uma elevada taxa de desemprego e de tantas pessoas a passarem mal prometa trabalho e condições aos que entram, quando não as dá aos que cá vivem.

Também é de uma injustiça de todo o tamanho a ideia de todos aqueles que investiram nas suas casas e que por alguma razão as não conseguiram pagar, principalmente devido ao desemprego acabaram por as perder para os bancos, agora as vejam ser ocupadas por quem chega e aos que ca vivem e vivem na rua somente lhes seja aberta as portas do metro nos piores dias de inverno e depois devolvidos outra vez á rua.

Acho todas essas situações injustas sim, e um grande desrespeito pelo povo Português a quem foi e continuam a ser pedidos sacrifícios para pagar uma divida da qual não tem culpa.

Isto faz-me pensar, se o governo Português não está a enganar os refugiados com promessas de mentira, então enganou-nos a nós, afinal, se o que havia era pouco para nós e durante estes anos tem-nos sido tirado tanto, de um momento para o outro há de sobra para receber um numero ilimitado de pessoas?

 

A realidade, é que a entrada dos refugiados e dos migrantes no nosso país, ou em qualquer outro com uma fraca economia como a nossa, vai ser um caos para nós e um caos para eles, porque o triste final presumível somos nós a vivermos pior e eles a viverem tão mal ou pior que nós.

 

Essas são as razões pelas quais não concordo com a entrada deles no nosso país..razões puramente económicas... de sustentabilidade, porque a realidade é que o pedido de asilo é um direito que têm as pessoas que vem de países em guerra como é o caso dos refugiados que vem sobretudo através da Grécia e de Itália, já não dos migrantes, que não vem com uma condição tão urgente, vem simplesmente em busca de melhor nível de vida, mas não correndo nenhum perigo de vida, pelo que penso que o correcto seria resolver primeiro o problema dos refugiados, partindo dos países com uma economia estável e prospera que os possa receber sem prejudicar o seu povo e dando-lhes realmente as condições a que se comprometer.

Mas, o facto de eu não aprovar a entrada dos refugiados e dos migrantes em países endividados e com uma economia decadente, não os odeio, e acho de uma desumanidade total as palavras de ódio contra eles que tenho lido em certos comentários no facebook...na realidade eles só se estão chegando ás fronteiras a pedir ajuda, não têm culpa daquilo que lhes é prometido pelos países aos quais se dirigem...

Para sermos sinceros e minimamente humanos, para essas pessoas pagarem balúrdios a traficantes para as meterem em botes sobrelotados e sem segurança nenhuma, se aventurando pelo mar independentemente das condições, a passarem sede, frio e fome durante dias, a arriscarem morrer pelo caminho,a ver os seus filhos a morrerem, essas pessoas devem-se encontrar num grau de terror e desespero total, em que ficar no seu país e então a Síria em que a guerra já dura à anos sem se ver um final, que para eles talvez entre a incerteza da morte todos os dias no seu país e a incerteza da morte num risco momentâneo de sobrevivência se arriscam ....afinal vale sempre mais a certeza de um dia, que a incerteza de muitos....
Nem se pode dizer que seja um acto corajoso aventurarem-se num bote assim, porque não o é...é sim um acto de desespero.

Outros comentários que também tem corrido o facebook é sobre a maior parte deles terem hiphones.
Talvez, todos nós ocidentais, e duvido que escapasse um, se decidíssemos entrar num bote á deriva uma das coisas que levávamos de certeza, seria esse “objecto”.

O hiphone na mão dos refugiados está sendo visto como um luxo, quando na verdade não o é...é simplesmente o único meio de comunicação que tem com os que ficam e para se comunicarem com os que já se encontram nas fronteiras, uma forma de obterem indicações, de se guiarem...de darem noticias...enfim, uma forma de sobrevivência...se são hiphones em vez de simples telemóveis esquecemo-nos da realidade dos países que estamos a falar, em que o contrabando é uma forma de vida.

Por curiosidade, tirei a pouco tempo um curso pelo instituto do emprego em que me apercebi que num curso inteiro eu era a única pessoa que tinha um telemóvel "normal"...para ser ainda mais sincera não sei bem o que é um hiphone...ou essas coisas do género...são coisas que não ligo e também as acho demasiado grandes e pouco praticas para andarem no bolso...mas reparei que todos os meus colegas tinham esses “telefones” enormes...e se forem realmente os tais hiphones vamos julgar um desempregado por ter um hiphone???

Outra questão que também está sendo debatida em comentários é o facto de deixarmos entrar no nosso país pessoas com uma cultura tão diferente, baseada em extremismos e que em muitos aspectos viola os direitos humanos e nem se adequa à nossa constituição.

É verdade sim...o aspecto cultural é sem duvida o mais marcante pelos seus hábitos, modos de vida, tradições e crenças...dificilmente nós ocidentais conseguimos olhar para eles como seres “civilizados”...aliás,perante alguns actos olhamos para eles como verdadeiros “animais irracionais”, sem respeito nenhum pelos direitos humanos...mas infelizmente por muito errada que seja é uma cultura que vive na mentalidade de um povo guiado por tradições.

Obviamente não temos que a aceitar ou compreender, mas o facto de vivermos culturas totalmente opostas dá-nos o direito nos tornarmos desumanos?

Também não podemos julgar uns pelos outros, afinal, muitas dessas pessoas fogem de perseguições no seu próprio país por se quererem afastar de certas tradições e hábitos, pelas suas oposições...

Na verdade nós ocidentais evoluídos quantas vezes presenciamos barbaridades nos nossos países...dispersas...mas existem, cometidas por ocidentais evoluídos...um exemplo rápido, passando pela pedofilia nas igrejas, escolas e no seio familiar, os maus tratos a crianças, as violações,os abandonos, lembrei-me agora da população de Vila Flor quando queimou o gato vivo por mera tradição...na realidade entre nós povo ocidental existem selvagens...simplesmente a nossa cultura evoluiu e eles encontram-se dispersos em vez de em tribos...

Na segunda-feira passada fui ao cinema no centro comercial Vasco da gama e na parte dos restaurantes vi aquilo a que chamo de uma cena “inédita”, tanto que fiquei a pensar se o que se passou não seria uma cena para os apanhados, porque ainda agora quando penso nela não sei que sensação me provoca...

Um casal acabou de comer numa mesa e deixou lá os pratos ainda com comer.Chegou um rapaz de mochila com um aspeto razoável, sentou-se na mesa do casal que tinha saido. Tirou um garfo e uma faca da mochila e começou a comer o comer dos pratos que os outros tinham deixado.Acabou de comer, limpou o garfo e a faca, voltou a mete-los na mala e foi-se embora na maior descontração...

Foi uma situação quase surreal...não só eu me apercebi como outras pessoas se aperceberam e olhavam perplexas para o rapaz a comer...a verdade é que se essa cena foi mesmo real, não fazendo parte de nenhum apanhado faz-me pensar o que somos nòs???Em que estamos nos tornando????

 

Então, resumindo, como disse não sou a favor da entrada nem dos refugiados nem dos migrantes em nenhum pais que não garante a sustentabilidade dos seus,mas não me sinto no direito de a impedir por mais injustiçada que me possa sentir, porque penso... será humano deixa-los morrer nas fronteiras, ou depois do que passaram para vir obriga-los a regressar ao seu país para morrerem la ou no caminho???

Podemos nós seres humanos virar costas á tentativa de sobrevivencia de outros seres humanos???Podemos nós lhes barrar essa hipótese de sobrevivencia???

Não sei..mas cada vez tenho mais certeza que o ultimo patamar da cadeia da evolução não somos nós

 images0YVY96ET.jpg

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:50


Comentar:

CorretorEmoji

Comentar via SAPO Blogs

Notificações de respostas serão enviadas por e-mail.



Mais sobre mim

foto do autor