Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Pongo "Bolinha de pelo"

por Bolinha de Pelo, em 16.08.16

Apesar deste texto ser sobre um final, uma perda, não vou fazer dele algo “triste”, pois faz parte de uma promessa que fiz a mim mesma e ao meu cão à 17 anos atrás, e acredito, que se existir uma opção, devemos morrer com a mesma dignidade com que vivemos.

No dia 4 de Agosto tive que tomar a decisão de abater o meu cão, o Pongo.

De à uns 2 meses para cá, devido aos seus 17 anos e aos problemas de saúde próprios da idade, o Pongo foi perdendo a qualidade de vida. A maior parte das vezes já não se conseguia levantar sozinho, e quando o conseguia fazer era sempre com um esforço enorme , caia constantemente a andar e a comer, e os analgésicos passaram a fazer parte do seu dia a dia...

Nestes últimos dois meses, foram raros os dias em que não me agarrei a ele a chorar, a pensar que estava a chegar o tal dia, e derivado desse meu estado de espírito, a ver desaparecer o brilho do olhar do Pongo.

Devido a situações que presenciei, e outras pelas quais passei na minha vida , sempre prometi a mim mesma, e ao Pongo que nunca o faria sofrer, que preferia um dia ficar sem ele a vê-lo a sofrer, e sendo eu uma pessoa que defendo a eutanásia a 100%,, penso que cumpri essa promessa na altura certa.

Na realidade, não existe uma “altura certa”, existe simplesmente a altura que “antecede” dias piores.

Costumo muito comprar os cães a crianças, a felicidade que existe na simplicidade de brincar, pular, correr...o verdadeiro sentido de ser cão...

O Pongo, (Bolinha de pelo), que dá nome a este meu blog ,e deu nome aos meus outros dois blogs anteriores, foi um caniche que veio para mim com 3 meses, e durante toda a sua vida fez parte daquele grupo de animais que se pode afirmar sem qualquer sombra de duvida que foram felizes.

Não só foi um animal que sempre teve a companhia humana, como sempre foi acarinhado por todos os que o rodeavam.

Gozou ferias sensacionais, nas quais conheceu grande parte do centro e sul de Portugal. Ficamos em hotéis, parques de campismo, casas de familiares e amigos, e acabamos por ter algumas aventuras.

Fomos corridos de um parque de campismo devido a ele passar a noite a ladrar em redor das tendas, fugiu-me em Évora durante quase 3 horas e perdemos o comboio para Lisboa,desconfio até, que essa fuga deve de ter dado origem a cachorrinhos alentejanos em alguma parte de Évora. Também íamos levando um tiro em Évora quando me enganei na porta de saída do hotel e o dono do hotel pensou que eram assaltantes a tentar arrombar a porta e apareceu de caçadeira na mão.

Apanhou uma praga de carraças na barragem do Alqueva e por “camaradagem” até me passou uma que se espetou na minha barriga, acabando o meu pai com ele no veterinário, e a minha avo comigo no centro de saúde.

Uma vez, num jardim ao pé de casa, atacou um pastor alemão, o cão quase o desfez, e depois ia-me desfazendo a mim para o tirar da boca do cão. Nesse dia íamos matando a minha mãe, quando entramos os dois em casa dela cheios de sangue, aliás, além de o ter salvo do pastor alemão salvei-o mais algumas vezes.

salvei-o numa barragem no Alentejo quando ele se meteu no meio de um rebanho de ovelhas a fazer fintas às ovelhas, salvei-o de levar uma patada de um cavalo quando fincou os dentes na pata traseira do cavalo, salvava-o cada vez que íamos com o meu pai à pesca, e ele seguia o meu pai por cima das rochas e depois nunca conseguia voltar, e eu ia busca-lo ao outro lado e trazia-o ao colo, com o meu pai aos gritos a dizer que se ele tinha passado para lá passava para cá ,e que ainda me matava com o cão ao colo pelas rochas.

Há 4 anos atrás, depois de ter estado internado devido a um problema de saúde que teve,até teve a ousadia de me pregar uma partida. Gania para saltar para cima da minha cama e eu tinha que o meter lá em cima, até que decidi meter o colchão no chão e dar a cama...dias depois, em casa dos meus pais fui dar com ele em cima da cama deles...

Enfim, posso sem sombra de duvida dizer que o Pongo até à dois meses atrás, teve uma vida “cheia”, uma vida, em que todos os momentos, mesmo os mais assustadores mereceram ser vividos, e não apagava nem um, e durante esse tempo proporcionou-me também a mim uma vida “cheia”.

Uma realidade inalterável, é que no fundo, a vida e a morte, estão interligadas, e penso, que só conseguimos encontrar algum sentido na morte, quando apreciamos e valorizamos a vida que existiu , quando nos propomos a “celebrar” a vida que existiu , em vez de “lamentar” o “final”,que de forma alguma podemos alterar, por isso este meu post não tem como objectivo expressar a tristeza que sinto, mas “celebrar” a vida que o Pongo teve...uma vida que “valeu”...vida essa que fará sempre parte de mim....E acho que está na altura de eu comprar uma cama.

Por ultimo quero deixar aqui um agradecimento ao hospital veterinário de São Bento em Lisboa, pela forma como o Pongo sempre foi lá tratado.

Não só nos deparamos com excelentes profissionais, como também nos deparamos com uma equipa de veterinários(as) e colaboradores(as) com um elevado espírito de humanidade, amor e respeito pelos animais.

Até sempre Pongo. (Bolinha de pelo)  E aqui fica uma foto do dia em que o "sacaninha" me enganou...

1507957_1550561228523559_1976435977832376123_n.jpg

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:13


Tudo uma grande treta

por Bolinha de Pelo, em 25.07.16

E vou a passar pelo chafariz do meu bairro e oiço um “ser” a gritar “apanhei dois pokémons em cima do chafariz”...E assim, o chafariz do bairro onde vivo que habitualmente é invadido por drogados e bêbados, foi invadido por pokémons e por “caçadores” de pokémons, e, quando  as únicas coisas que se costumavam “apanhar”em seu redor eram garrafas de cerveja , bocados de vidros e beatas de charros, agora também se passaram a apanhar pokémons...

Toma uma pessoa caixas e caixas de haldol, mais sei lá quantas quantidades de lítio e pelo meio, a treta de uma série de consultas de psiquiatria em tentativas frustradas de deixar de ver coisas que não existem e de conseguir coabitar o mais normal possível com os seres que a rodeiam, num esforço doido de disfarçar do mundo a sua “anormalidade”  e esbarra de frente com uma multidão feliz da vida que corre de tlm na mão atrás de seres virtuais pelas ruas da cidade a apregoar em alta voz cada ser imaginário que avista......

...E depois de toda esta esquizofrenia colectiva solta pelo mundo atrás de um boneco virtual, mas longe de se sentar na cadeira do psiquiatra a explicar as suas corridas loucas pelas ruas da cidade atrás desse ser imaginário, passamos para a bipolaridade colectiva ...passamos de um Portugal enlouquecido que durante o europeu de futebol quase “elegeu” Cristiano Ronaldo como um "Deus" e agora se sente incomodada por o governo da Madeira dar o seu nome ao aeroporto..

Na verdade, não sei se existe alguém mais “habilitado” para receber essa espécie de homenagem, mas, se formos por associação de ideias será mais lógico dar-se o nome de Cristiano Ronaldo ao aeroporto da Madeira pela visibilidade que a sua fama trouxe ao arquipélago,fazendo-o “viajar” pelo mundo, afinal ,a fama de Cristiano Ronaldo “abriu as portas”do arquipélago ao mundo , do que o nome de João Paulo ll ao aeroporto de Ponta Delgada nos Açores unicamente devido à sua passagem por lá em 1991...

Pessoalmente, não gosto de futebol, mas analisando o “homem” por trás do futebol, quer gostemos ou não de futebol, quer simpatizemos ou não com Cristiano Ronaldo a verdade é que temos que reconhecer algum mérito ao homem, nem que seja só pelo ser humano que é.

Se esse mérito lhe dá o direito a ter um aeroporto com o seu nome, não sei, mas sei que deve ser mais reconfortante aterrar num aeroporto cujo nome está ligado a tantas causas sociais do que num cujo nome ainda se encontra a navegar em escândalos ligados à pedófila como é o caso do Papa João Paulo II . .

Na verdade, nem percebo bem o porquê de tanta "conversa" em torno do nome de um aeroporto, quando temos tanta dificuldade em arranjar “candidatos habilitados”, afinal, só desde Maio deste ano é que o aeroporto da portela ganhou oficialmente o nome de aeroporto Humberto Delgado , e, se o avião em que Sá carneiro ia não se tem “estampado”  no trajecto de Lisboa ao Porto sua terra natal, talvez o aeroporto do Porto ainda se chamasse aeroporto do Porto ou Pedras Rubras,  tal como o aeroporto de Faro ainda se chama somente aeroporto de Faro...

Talvez, se as pessoas se deixassem de importar com factos tão mesquinhos conseguissem ser um pouco mais felizes...talvez tudo fosse mais fácil se eu me dedicasse a caçar pokémons...

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:03


O que correu mal na união europeia?

por Bolinha de Pelo, em 05.07.16

Depois do referendo no Reino Unido sobre a sua saída da união europeia, já se especula pelos cantos sobre um referendo em Portugal.

A triste realidade, é que Portugal não soube sequer “entrar” na união europeia e dificilmente saberá “sair”

Quando Portugal aderiu à união europeia encontrava-se num processo evolutivo, actualmente encontra-se num processo de sobrevivência.

Será coerente e justo apontar o dedo à união europeia pelo estado em que nos encontramos?

Terá algum fundo de verdade, a afirmação de algumas forças politicas, quando afirmam que Portugal não tinha capacidade para competir com grandes economias e por isso se afundou?

A união europeia “abriu-nos” uma porta, concedeu-nos fundos de maneio para que pudéssemos investir,produzir, crescer,e tornarmo-nos num parceiro económico forte e competitivo, e nós fizemos o quê?

Portugal tinha à sua disposição todos os recursos naturais do seu país. Uma enorme e esplêndida zona costeira, um enorme aglomerado de terras, um solo rico,rios, barragens, pastos, e para “fortalecer” todos esses recursos naturais, um clima que lhe permitia usar e abusar desses recursos para proveito próprio. Investir naquilo que a sua terra lhe “oferecia” e concentrar a sua evolução nos sectores que poderiam tornar a sua economia realmente forte, poderosa e competitiva. Agricultura, pesca, pecuária, hotelaria, restauração, turismo...

Portugal reunia as condições geográficas e climáticas para poder progredir e evoluir com a ajuda do fundo europeu se tivesse investido nesses sectores estratégicos, As principais fontes de riqueza do nosso pais.

O que correu mal?

A primeira coisa a correr mal foi o factor “exibicionismo”.

Portugal não quis ser visto pelos parceiros europeus como o “pescador”, o “pastor” ou o “agricultor”, Portugal quis ser visto como o parceiro europeu “estruturalmente” evoluído.

Em que investiu Portugal essa verba que a união europeia lhe concedeu?

Além de grande parte desse verba ter servido para patrocinar a boa vida de algumas entidades,fazer aparecer novos ricos, e contribuir para um maior aumento da corrupção e exibicionismo pessoal, o que nos é visível aos olhos desses fundos que a união europeia nos concedeu?

É-nos visível simplesmente “betão”, “cimento”...Foi nisso que Portugal basicamente investiu. Estradas, auto-estradas, túneis, e...um novo e moderno aeroporto...quase nada que contribuísse para o crescimento da economia, para a criação de novas empresas, novos postos de trabalho.Limitámo-nos a construir e modernizar estruturas. Investimos em sectores sem retorno.

Investimos simplesmente em riqueza pessoal e blocos de cimento.

Patrocinámos o exibicionismo e abrimos as portas à corrupção.

Em vez de gerarmos riqueza para atingir o crescimento, endividámo-nos, e para completar, mais uma vez ,pelo exibicionismo doentio de nos equipararmos aos nossos parceiros europeus, decidimos aderir à moeda única ,quando economicamente já não possuíamos capacidade para tal, e para conseguir suportar a moeda única, o acesso ao credito fácil. Demos o “golpe mortal” em nós próprios.

Actualmente, continuamos a ter ao nosso dispor grande parte desses recursos naturais que o nosso país nos oferece, mas, infelizmente já não possuímos capacidade de investimento para os conseguir fazer prosperar.

O que vemos actualmente no nosso pais?

Vemos um sector piscatório degradado e cada vez com menos meios de sobrevivência, vemos um sector agrário e pecuário a entrar em vias de extinção ,vemo-nos a ser obrigados a comprar ao “lado” produtos que nos poderiam ser fornecidos pelo nosso país, vemos os nossos campos e pastos ao abandono e grande parte do interior e litoral alentejano a ser comprado por entidades privadas, e vermos ao longe serem construídos condomínios turísticos que não nos pertencem. Vemos os novos jovens agrónomos a estudarem e desenvolverem novas formas de agricultura, as quais o nosso país deixou de ter capacidade de patrocinar e actualmente a serem patrocinada por entidades privadas, que vão investindo e enriquecendo com as riquezas naturais do nosso país, que nós não soubemos aproveitar.

Até mesmo no turismo, área em que nos destacamos, e que actualmente é uma das nossas grandes fontes de receita e criação de emprego, o nosso investimento nesse sector encontra-se mal distribuído, detendo a zona costeira algarvia 50% da totalidade do turismo nacional e o resto do país na sua totalidade uma mísera percentagem, quando temos um país que poderia ser “turístico” igualmente de norte a sul e tivemos a oportunidade de o tornar totalmente atractivo, habitável e rentável e não o fizemos.

Debatemos pelos cantos uma possível “saída” ou “permanência” na união europeia, discutimos “prós” e “contras”, no entanto, talvez o cenário mais realista seja a própria união europeia a “expulsar-nos” tomando o nosso país e outros, como “resgate”, porque a realidade é que o brutal endividamento de Portugal e outros países cada vez vão afastando mais a principal finalidade pela qual a união europeia foi criada,construir uma Europa economicamente forte e competitiva e a permanência destes países cada vez mais endividados um dia vai acabar por deixar de ser sustentável, pois, cada vez mais os fundos europeus estão a ser destinados ao “salvamento”, em vez de ao “crescimento” e o capitalismo corrupto acabou por tomar as rédeas, o que faz pensar, o que será de nós quando deixarmos de lhes "servir"???

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:56


Vou só ali desligar o mundo e já volto...

por Bolinha de Pelo, em 02.06.16

Geralmente quando escrevo posts mais pessoais uso a definição para serem lidos só pelos utilizadores que sigo, mas desta vez não vou ter esse "cuidado" .

Nunca fui o tipo de pessoa do estilo “Age com as pessoas como agem contigo”,”Paga com a mesma moeda”,”Fazem, faz igual”, essas coisas, porque sempre vi essa forma de agir como estar a fazer algo premeditado, fazer igual só porque a outra pessoa fez ou faz , agir de forma contrária à nossa personalidade, à nossa forma de ser e estar na vida.

Também não sou o tipo de pessoa que entre em provocações, ou que dê sequer hipótese a que alguém consiga enfiar no “rol” das provocações, o que quer dizer, que quando alguém tenta entrar comigo numa espécie de indirectas ou picanço,o que acontece actualmente no facebook, porque as pessoas simplesmente deixaram de interagir frontalmente, para se manifestarem com indirectas ou posts através do facebook, simplesmente finjo que não percebi e às vezes até tenho a ousadia de meter um gosto no post, mesmo quando sei que tal post foi dirigido exclusivamente a mim.

talvez, esta minha forma de agir faça algumas pessoas pensarem que eu deva ser alguma totó. O tipo de pessoa que não dá o troco na mesma moeda,o tipo de pessoa que perante uma atitude menos boa do outro lado fica magoada, se cala , finge que não percebeu e tenta ultrapassa-la com o pensamento somente para si “Eu nunca agi assim e não mereci”, o tipo de pessoa que mete gostos nas publicações dirigidas a si como se não as tivesse entendido. Talvez, tudo isto junto, e mais algumas coisas no meu feitio leve algumas pessoas a terem algumas atitudes de subestimação em relação a mim.

A verdade, é que este tipo de situações e tantas outras vão cansando, porque nos apercebemos que somos mais “amigos” do que o “amigo” , respeitamos mais o “amigo” do que ele nos respeita a nós, e ao mesmo tempo, e mais grave, que interagimos com pessoas que no fundo não nos conhecem e nos valorizam tão pouco....umas vezes acabo mesmo por "rebentar" , mas a maior parte das vezes opto por me afastar sem dar nem pedir explicações.

Ultimamente, a minha disposição não tem sido das melhores, a minha falta de paciência então, tem-se encontrado nos limites, e tem sido muito poucos os convites que tenho aceite para sair, umas vezes por falta de disponibilidade mesmo, e outras simplesmente porque não me sinto bem e não me apetece, e apercebi-me de uma coisa, quando nos encontramos menos disponíveis no tempo das pessoas para quem sempre estivemos disponíveis cada vez que lhes apetecia, elas simplesmente não o aceitam, não aceitam que o tempo que nos “escolhem ter” digamos “não”, que o tempo delas, que decidem nos reservar se torne indisponível, na verdade, não aceitam que percamos o papel de trouxa e sejamos iguais a elas, pessoas que escolhem o seu tempo como bem entendem e escolhem quem incluir no seu tempo também segundo as suas escolhas...e...ficam ofendidas e saltam para o facebook com indirectas...

Obviamente que não me estou a referir a todos os meus “amigos”, pois apesar de poucos , tenho alguns que conhecem esta minha forma de ser e me respeitam, talvez seja isso que os torna realmente amigos, o conhecerem-me e as suas atitudes, mesmo naquelas “birras” básicas entre amigos nunca manifestarem qualquer indicio de subestimação, que não usam sites sociais como “fisga” em direcção aos outros, que não “cobram” tempo quando lhes apetece, mas pelo contrario “dividem” o seu tempo com prazer quando existe uma disponibilidade e uma disposição mutua, que entendem quando não nos sentimos bem, que aceitam quando não temos paciência,que percebem quando estamos tristes, enfim, pessoas que nos tornam a vida mais fácil no meio da confusão em que por vezes nos encontramos ,e não nos fazem sentir pior através das suas atitudes.

Penso, até que ponto, a opinião que algumas pessoas tem sobre nós, pode ser tão medíocre que se sentem no direito de perante uma recusa para uma imperial, sem saberem quais as razões pelas quais não pudemos ir, publicarem no face uma foto nesse momento a beberem uma imperial com o titulo “olha, olha antes só que mal acompanhada”...

Sinceramente às vezes sinto-me mesmo cansada e só tenho vontade de desaparecer, na verdade sinto-me tão cansada que se antes tentava justificar as minhas atitudes, actualmente sinto-me no direito de não o fazer.

13312630_890800957692947_539497219378108463_n.jpg

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:18


O mal não está na foto...

por Bolinha de Pelo, em 23.05.16

                                                                        image.jpg

 

....Esta foto tem corrido o facebook, com comentários de toda a espécie...

Pessoalmente não acho que a foto tenha qualquer tipo de "mal", e nem penso que o facto de o pai estar nu a tomar banho com o filho ao colo seja algum acto de pedofilia ou possa ser entendido como tal, nem mesmo que a foto tenha algo de pornográfico ou ofensivo, pelo contrario até acho que a foto está espectacularmente bem tirada.

Para ser sincera, o único "mal" que vejo na foto é só o facto ter sido partilhada publicamente num site social.

O "mal", encontra-se unicamente em se “abrir” a porta da nossa casa de banho para o mundo e transformar o nosso espaço tão privado e pessoal,num local de acesso a qualquer um, pois, pelo menos sempre tive uma educação que partiu de um principio que quem usa uma casa de banho fecha a porta e se ela se encontrar fechada não se entra sem se bater....

O "mal", encontra-se apenas na exposição publica do que deve ser partilhado em privado..um local que é usado exclusivamente para a nossa higiene pessoal...individual...algo que fazemos sem publico...

O "mal", está em partilhar com o mundo acontecimentos e momentos que nos deviam pertencer exclusivamente a nós próprios...

Na realidade, o "mal", encontra-se apenas na falta de preservação da intimidade pessoal, que deveria ser preservada em vez de exposta...

O "mal", está em que cada vez se vão ultrapassando mais os limites do que na vida deve ser ou não partilhado num site social...estão a deixar de existir limites...não só em relação a essa foto, mas basicamente em relação a tudo. Através do facebook passou a viver-se em permanente exposição e por opção própria e não acho que esse facto seja algo de saudável...existem momentos e situações na nossa vida que não podem deixar de ser únicos e exclusivamente nossos...pessoais...

Na realidade, a "nudez" que se vê na foto não é maior nem menor que a "nudez" da quantidade de vidas expostas no facebook...das portas de casas abertas para o mundo....

Devia existir maior discernimento relativamente à forma como as portas de algumas vidas são abertas nos sites sociais, porque existem no facebook vidas tão "nuas" ou mais "nuas" do que nessa foto...

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:41

Não percebo muito de futebol, para ser sincera não percebo mesmo quase nada,então,não posso dizer se concordo ou não com a frase de Jorge Jesus quando ele disse que quem merecia ser campeão era o Sporting, mas, mesmo não percebendo nada de futebol, quando o Jorge Jesus saiu do Benfica e foi para o Sporting, até senti alguma admiração pelo homem, não por ele ter saído do Benfica e ido para o Sporting em especial, mas porque, por essa decisão vi nele uma das características que tanto admiro numa pessoa ...alguém que não estaciona na vida...se entrega a novos desafios...novos objectivos.. .”O importante não é estar no meio dos que já são campeões, mas o desafio de fazer novos campeões”...e a realidade, é que quase o conseguiu..ao fim de tantos anos o Sporting quase foi campeão, e mesmo não percebendo nada de futebol, acredito que se ele continuar no Sporting, para o ano o Sporting poderá realmente vir a ser campeão...

Mas, a verdade é que essa admiração que até sentia pelo Jorge Jesus “morreu” um pouco quando ele se recusou a felicitar o Benfica pela vitória...ele até podia ter todos os motivos do mundo para não o fazer,nem questiono esses motivos, no entanto, essa recusa na felicitação à equipa vencedora não foi um bom exemplo de desportivismo a ser dado por um treinador de uma equipa desportiva, ainda mais, com o pouco desportivismo e actos de violência que já existe por parte de alguns adeptos de equipas de futebol....

Uma atitude idêntica aconteceu também na politica, quando o PCP e o BE se recusaram a felicitar o Marcelo rebelo de Sousa quando ele foi eleito Presidente da Republica.

Penso que certo tipo de atitudes não podem nem deviam de ser manifestadas por certas figuras representativas, seja no campo do futebol , da politica ou seja em que campo for, em que se exerçam certos cargos representativos, pois, perante certos órgãos o civismo tem que se sobrepor a qualquer outro factor e não são bons exemplos de uma imagem a ser passada a uma sociedade e principalmente a ser seguida pelos jovens dessa sociedade...

Pessoalmente, penso que existem certos “gestos” que deveriam ser de carácter obrigatório por parte de algumas figuras quer lhes agradasse ou não, porque fazem parte dos pilares de uma sociedade para a existência de uma convivência pacifica nessa sociedade e são exemplos passados para fora...

Mudando agora de assunto e indo ter aos elementos da “Federação Portuguesa pela Vida” que este sábado se deslocou do Largo Camões à Assembleia da Republica a dizer não ao aborto, não há eutanásia e não às barrigas de aluguer, é triste e decadente ver que existem pessoas tão mesquinhas que se dêem ao trabalho de sair de suas casas para irem para a rua pedir que os outros não tenham direitos pessoais e individuais, os quais não lhes dizem respeito nenhum, nem contribuem de forma alguma para o seu bem estar, ou os prejudicam de alguma forma...

Todos nós temos direito a uma opinião, mas entre exercermos a nossa opinião e nos acharmos no direito de pedir que outros não adquiram direitos individuais vai uma grande diferença...

Pessoalmente acho isso revoltante...não defendo a violência, mas a minha vontade na hora foi pegar num pau qualquer e ir atacar aquela gente toda à paulada...este pensamento ocorreu-me mesmo...

Acho inconcebível um ser humano se achar no direito de lutar contra direitos individuais e pessoais de outro ser humano...acho isso de um egoísmo total...uma falta de respeito e aceitação pelos direitos do próximo..uma imposição sobre o direito à individualidade do outro...é repugnante...

Ninguém tem a obrigação de concordar e apoiar, mas aceitar já é uma obrigação quando se trata da vida pessoal e individual de cada um.

Relativamente às barrigas de aluguer e ás crianças para adoptar, passa-se uma situação idêntica em relação aos cães para adopção em canis e em quem adquire um cão de raça...

Nestas situações o caso acaba por atingir umas proporções um pouco mais além, pois, em relação às pessoas que aderem ás barrigas de aluguer e ás pessoas que adquirem um animal de raça, existe um “levantar de dedo acusatório” por parte de alguns grupos de pessoas, como se essas pessoas estivessem a cometer um crime

É uma triste realidade que existem imensas crianças em lares para adoptar...é outra triste realidade que existem imensos animais em canis para adoptar, mas, não podemos condenar aqueles que quando decidem ter uma criança ou um animal, não sigam a via da adopção...mais uma vez ao condenar-se essas pessoas esta-se a “interferir” nas decisões pessoais e individuais de outrem, mas de uma forma mais grave...a lançar-se acusações...

Essas pessoas que seguem outra via sem ser a da adopção, não foram nem são as culpadas do número de adopções que existem referentes a crianças ou animais e não tem que ser quase “responsabilizadas” sentindo-se na obrigatoriedade de uma adopção se desejarem seguir um caminho diferente....essas pessoas não tem que “pagar” os “podres” da sociedade e levar com uma responsabilidade que não lhes pertence...

Os pais que não podem ter filhos, mas que desejam ver a evolução de uma gravidez do início e pegar nos seus braços o bebe recém-nascido tem todo o direito de recorrer a uma barriga de aluguer sem ter que levar com o peso da culpa de erros de outros que não lhe pertencem.

As pessoas que são apaixonadas por determinadas raças de cães ou de gatos tem o direito de adquirir essas raças sem serem criminalizados pela sociedade....

Para finalizar, e mudando outra vez de assunto, à um tempo atrás num post que já não me lembro qual foi, o que apelidei de mais uma das minhas famosas teorias da conspiração,relativamente a pensar que a cura para algumas doenças já tinham sido descobertas mas não interessava serem reveladas pelas industrias farmacêuticas por motivos económicos. O premio Nobel da medicina Richard J.Roberts, deu uma entrevista em que denunciou a forma como funcionam as grandes farmacêuticas dentro do sistema capitalista, preferindo os benefícios económicos à saúde e detendo o progresso cientifico na cura de algumas doenças, porque a cura não é tão rentável. O artigo é este http://ruportugal.blogspot.ie/.../as-farmaceuticas-bloqueiam     ...afinal não andei muito longe...

...O Papa Francisco,um Papa,pelo qual até tenho alguma admiração, pela sua luta dentro da igreja pela mudança, aceitação e evolução das mentalidades e mesmo não acreditando eu em Deus, foi o homem que segundo o meu ponto de vista nos deu a definição mais próxima do que consigo acreditar do significado de "Deus", à pouco tempo disse uma frase que foi mais ou menos isto “ Temos que nos preocupar mais com os seres humanos que com os animais.Preocupamos-nos mais em lutar pelo bem estar dos animais do que dos seres humanos”...

Talvez tenha uma ponta de verdade...mas, a grande verdade é que os animais não se tentam prejudicar uns aos outros...os animais não lutam numa sociedade contra direitos...contra opções...não criticam...não acusam...não recriminam..não maltratam....no fundo os animais acabam por ser mais humanos que nós...mais sinceros...mais puros...mais verdadeiros...talvez por isso seja mais fácil olhar sem reservas para um animal e já existirem reservas quando olhamos para outro ser humano...o animal é sempre indefeso...o ser humano nem sempre o é...

17824_790337077719729_5374098135435860304_n.jpg

 

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:24


Desafio tag 25 perguntas aleatórias

por Bolinha de Pelo, em 04.05.16

Agora vou responder ao desafio da Ana (anas) do Blog http://atiaanica.blogs.sapo.pt - "TAG das 25 perguntas aleatórias"

hqdefault.jpg

 

 

  1. Com o que é que não podes sair à rua sem?

Sem a chave de casa porque se não fico na rua...brincadeira...sem o TLM

  1. Qual a tua marca favorita de maquilhagem?

Não uso maquilhagem

  1. Qual a tua flor favorita?

Cravo

  1. Loja de roupa favorita?

Mike Davis e Springfiel,

  1. Perfume favorito?

Azzaro

  1. Saltos altos ou sapatos rasos?

Sapatos rasos.

  1. Cor favorita?

Vermelho

  1. Bebes bebidas energéticas?

Sim...adoro

  1. Qual o teu hidratante corporal favorito?

Natural Honey da Revelon

  1. Pretendes casar-te?

Hoje não...eh eh eh...brincadeira.....sinceramente não penso que seja o casamento que contribua para a solidez e o bom relacionamento numa relação...acho que se um dia me decidir casar vai ser mesmo só pelo facto de “marcar” ... “celebrar”a importância dessa relação...

  1. Irritas-te facilmente?

Depende das situações, mas há 3 coisas que me tiram do sério na hora...mentiras, gozação e faltas de respeito...

  1. Róis as unhas?

Não

  1. Já estiveste perto da morte?

Como nunca vi uma luzinha no fundo do túnel...acho que se calhar não...

  1. Onde estavas há 3 horas?

          A trabalhar

  15. Estás apaixonada?

Na vida sou apaixonada por muitas coisas...por isso sim...sou apaixonada por tudo o que gosto...

  16:Qual foi a última vez que foste ao shopping?

Detesto centros comerciais...o ano passado para ai em Dezembro acho...

  1. Viste algum filme nos últimos 5 dias?

Vi sim. “A 5ª Onda”, “Horas decisivas”, “Fator de risco” e “Colonia”

  1. O que tens vestido?

Umas calças castanhas, uma camisola azul e ténis

  1. Última coisa que comeste?

Almoço...salada de atum

  1. Qual o teu animal favorito?

Cão

  1. Quais seriam as tuas férias de sonho?

Adorava conhecer a Escócia por diversos motivos, mas férias de sonho...Luanda

  1. Quais os teus planos para hoje à noite?

Eh eh a não ser que combine alguma coisa com antecedência não costumo pensar no que vou fazer...

  1. O que estás a ouvir de momento?

RFM

  1. Colecionas alguma coisa?

Sim, várias...chaves antigas, canetas e relógios de marca, pedras de rio e de barragem, banda desenhada

  1. Comes fast food ?

Não.

 

E os 5 nomeádos para responderem às perguntas são:

http://abruxinha.blogs.sapo.pt

http://araparigadoautocarro.blogs.sapo.pt

http://vamosatirarumabombaaodestino.blogs.sapo.pt

http://srsolitario.blogs.sapo.pt

http://paragemproxima.blogs.sapo.pt

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:18


Capa de sofá...e plantas...

por Bolinha de Pelo, em 04.05.16

Num post no blog http://saracasticamente.blogs.sapo.pt de SARCASTICAMENTE,  sobre a complicação de enfiar as capas nos edredões, num comentário referi-me ao facto de além de também achar complicado enfiar as capas de edredão, também achava complicado meter a capa no sofá e que actualmente uso uma toalha de mesa que uma amiga me ofereceu como capa de sofá, ao que a autora do blog me pediu uma foto para ver...totó como sou e ainda continuo a perceber muito pouco disto, ontem à noite tentei “enfiar” a foto no comentário tipo comentários do facebook...eh eh...desconhecia que nos blogs não dão para fazer comentários com foto ao que a autora do blog me disse que tinha que meter a foto no meu blog...então aqui ficam duas fotos...uma de quando a toalha de mesa era toalha de mesa (Ainda fez parte de 3 eventos como toalha) e outra de quando passou a capa de sofá...

 

COMO TOALHA DE MESA

 

 

 

MESA 1.jpg

 

 

COMO CAPA DE SOFÁ

SOFA.jpg

 

E o meu sofá ficou todo contente por ter sido fotografado sem ninguém em cima... 

 

Agora, aproveitando que estou na "onda" das fotos, num post da Mafalda do blog amacadamafalda@sapo.pt sobre uma planta carnívora que a Mafalda publicou e eu nem sabia que existiam de verdade, descobri que a Mafalda tem o mesmo gosto por plantas que eu, e disse-lhe que um dia faria um post com as fotos das plantas que tenho..então aqui ficam...

Planta 1.jpg

Planta 2.jpg

Planta 3.jpg

Plantas 5 e 5.jpg

Planta 6.jpg

planta 7.jpg

Planta 8.jpg

Planta 10.jpg

planta 11.jpg

planta 12.jpg

planta 14.jpg

15.jpg

16.jpg

17.jpg

18.jpg

19.jpg

20.jpg

 

 

13.jpg

9M.jpg

 

 

E isto é de uma míni horta que tenho...(miniaturas)...só mesmo por graça, porque nascem muito poucas...

21.jpg

 

 

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:42


LIEBSTER AWARD

por Bolinha de Pelo, em 27.04.16

 

       LIEBSTER AWARD

 

    51120-liebsteraward-21-468x351.pngre.jpg

 

Fui nomeada pela Ana autora do blog http://atiaanica.blogs.sapo.pt/  para fazer o desafio Liebster Award...por incrível que pareça, ando á duas semanas a tentar fazer o desafio pois tenho tido dificuldade em perceber como se identificam as pessoas e os blogs.... sou totalmente "calhau" nestas coisas de passar links...e outras tantas coisas...até à bem pouco tempo nem sabia meter smiles nem aqui nem meu tlm..tristeza....esperemos que desta vez dê certo....e agradeço também a ajuda prestada pela Ana autora do blog http://atiaanica.blogs.sapo.pt/  e pela Psicogata autora do blog http://linguaafiada.blogs.sapo.pt/

 

Respostas às perguntas da Ana ( http://atiaanica.blogs.sapo.pt/)

1. O porquê de criar o blog?

Não sei bem...acaba por ser mais tipo uma espécie de "diário" em que posso escrever tudo o que me apetece sem restrições, pois são poucas as pessoas que conheço pessoalmente que sabem que tenho blog e quando escrevemos para desconhecidos acabamos por ser mais nós próprios do que o somos na vida real perante aqueles que nos conhecem e que conhecemos...acho...não sei...eu pelo menos sou assim...

2. Qual a tua cidade e/ou pais favorito?

- A minha Cidade favorita é a cidade de Évora .

3. Qual é a tua viagem de sonho?

- A minha viagem de sonho é á Escócia

4. Qual é o teu melhor conselho de beleza?

-O meu conselho de beleza é "sorrir sempre"

5. Música favorita?

-É difícil escolher uma musica favorita, pois geralmente escolho as musicas que oiço consoante os estados de espírito, mas sendo os meus favoritos "Xutos e pontapés" e "Muse" deve ser possivelmente algumas musicas deles

6. Ator e/ou atriz favorito?

-Actor Jonhy Deep.

-Actriz Helen Hunt

7. Citação que melhor te descreve?

-Tudo ou nada

8. Qual é o teu objetivo de vida?

-Viver um dia de cada vez

9. Se fosses um objeto, o que serias?

-Gostava de ser uma moeda de 1 euro

10. Qual a tua cor favorita?

-Apesar de ser do Sporting a minha cor favorita é o vermelho

11. Se fosses um animal, o que serias?

-Gostava de ser uma borboleta branca

 

11 factos sobre mim:

1-Adoro animais

2-Adoro plantas

3-Adoro ler

4-Adoro cinema

5-Adoro series de culto

6-Detesto comer indiano

7-Detesto futebol

8- Detesto discotecas

9-Detesto mentiras

10-Sou 100% orgulhosa

11-Não percebo nada disto que estou a fazer e espero que no fim saia bem....

 

Pelo que entendi, este desafio tem como objectivo dar a conhecer outros blogs que tenham menos de 200 seguidores. Por falta de tempo ainda não consegui ver a fundo todos os blogs que sigo, então, vou escolher os 11 dos que me encontro mais "dentro",os quais gosto bastante e que têm menos de 200 seguidores e são eles:

http://escritadesigual.blogs.sapo.pt/

http://coisas-dav.blogs.sapo.pt/

http://alfurjasdaalma.blogs.sapo.pt/

http://linguaafiada.blogs.sapo.pt/

http://particuladoinfinito.blogs.sapo.pt

http://marrocoseodestino.blogs.sapo.pt

http://amacadamafalda.blogs.sapo.pt/

http://blogs.sapo.pt/profile?blog=photodossantos

http://thenamelessblog.blogs.sapo.pt/

http://conversacafesorrisos.blogs.sapo.pt/

http://blogdealgo2.blogs.sapo.pt/

 

Agora as 11 perguntas para os meus nomeados:

 

1- Qual a razão de teres um blog ?

2- Achas que te dás melhor a conhecer através do blog ou na vida real ?

3-Qual o texto que mais gostas-te de escrever até hoje?

4- Qual o texto que mais gostas-te de ler aqui nos blogs e pertence a que blog?

5-Tens alguns blogs que consideres de "leitura obrigatoria" cada vez que entras aqui?

6-Tens mais algum blog sem ser no sapo?

7-Qual a coisa mais doida que já fizes-te na tua vida?

8-Qual o teu maior sonho?

9-Define-te em 3 palavras

10- Quais são as tuas séries favoritas?

11-Foi tão complicado para ti fazer este desafio como está a ser para mim???

 

Eh eh...espero mesmo que isto vá sair bem...

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:58


Um dia bestialmente bom...

por Bolinha de Pelo, em 06.04.16

No sábado passado fui pela primeira vez a uma palestra sobre autodefesa energética.

Por hábito, não sou pessoa de ir assistir a palestras seja sobre que assunto for, pois gosto mais de fazer pesquisas individuais sobre os assuntos que me interessam, e não tenho muita paciência para “acompanhar” passo a passo partes sobre as quais já tenho conhecimento, as quais acabo logo por ser atacada por uma dose de impaciência enquanto espero que o tema evolua para alguma parte que eu desconheça, e também, porque detesto as pessoas que vão interrompendo pelo meio para fazer perguntas ou falar de casos pessoais porque gosto de fazer raciocínios completos sobre o que estou a ouvir nas partes que desconheço ou que tenho pouca informação e acabo por me perder com as interrupções..

Fui com uma amiga minha já de infância, que cada vez que estamos juntas parece que o “diabo” nos ataca, aliás, foi ela que teve a ideia de irmos e para ser sincera alinhei mais pela companhia...

O início até foi bastante normal, connosco a entrarmos no hotel Altis a perguntarmos uma à outra “estou bem vestida não estou? A fazermos comentários uma à outra.” vamos nos portar bem...sentamos-nos ao fundo, sossegadas para não darmos má impressão nem parecermos umas saloias. Vamos tentar passar despercebidas”...

Foi sem duvida um inicio de “adultos”...tão longe do que no sentimos ou parecemos cada vez que nos juntamos...o filho dessa amiga minha até costuma dizer que eu e a mãe cada vez que nos juntamos somos um desastre total e tem razão...

Como não podia deixar de ser, a meio da palestra “descambou” tudo...primeiro comecei a lembrar-me das conversas que tivemos anteriormente, nas quais o filho dessa minha amiga referiu que de certeza nesse tipo de palestra iam-nos mandar descalçar os sapato devido a estar englobado o Reiki e comecei a lembrar-me das minhas reacções nessa altura, que passaram por pensar se devia fazer a depilação das pernas melhor,se devia de arranjar as unhas dos pés, comprar umas meias novas, engraxar os sapatos, enfim,a partir dai comecei a ser bombardeada de rajada por pensamentos que só me conduziam ao riso e por sua vez a ela também, pois ia partilhado os meus pensamentos com ela.

Varias vezes fiz um esforço enorme por me lembrar de momentos tristes para perder a vontade de rir e não consegui...até pensei, com tantos momentos de “merda” na minha vida e não me consigo lembrar de nenhum...por fim, já me ria do ridículo da situação de estar a tentar pensar em momentos tristes para perder a vontade de me rir. Para ser sincera chegou a um ponto que já nem sabia do que me estava a rir e ela também não...

E quando se pensa que não podia piorar...piorou... por duas vezes em que me encontrava distraída sem rir a pensar em dois assuntos diferentes, o Sr, neste caso, o Mestre que estava a dar a palestra, na mesma altura em que eu pensava falou nos assuntos em que eu estava a pensar e automaticamente fui atacada por um dos meus tão conhecidos momentos psicóticos e pensei logo...” O Mestre consegue-me ler o pensamento”, então, comecei a tentar pensar num escudo enorme negro para o impedir de me ler os pensamentos...isto parece de doidos, mas é real. Esse foi o meu momento sério...pensei...”.tá tudo lixado...vou-me passar aqui à frente desta gente toda...”

Mas, na verdade, esse momento paranóico não passou de um falso alarme e durou pouco, pois logo me deu um míni ataque de riso pelo absurdo do meu pensamento e apercebi-me com grande alivio que me encontrava num dia bestialmente bom. Tinha conseguido afastar esse pensamento de mim sem o esforço de o controlar e ainda acabar por passar mais uma de algumas vergonhas da minha vida e por sua vez fazer a minha amiga passar uma também...pior do que parecer saloia devia ser parecer maluca...

Felizmente regressei à fase do riso e quando a palestra se prolongou por mais quase duas horas que o previsto, entrei na fase impaciente, em que não parei de me mexer na cadeira e de mexer na cabeça, até que a minha amiga se apercebeu da minha tão aparente impaciência e disse.” já saíram duas pessoas até agora, vamos sair também de fininho...”...e não é que quando íamos a sair de surra o Mestre deu um grito “VÃO DUAS A FUGIR”...e ficou tudo a olhar para a gente, altura em que nos deu um valente ataque de riso...o maior de todos...

Não deixou de ser uma tarde divertida, apesar de o nosso objectivo inicial de “não dar nas vistas” não ter sido atingido,mas, ia caindo para o lado quando a minha amiga me telefona dois dias depois a dizer que o Mestre tinha publicado um vídeo com partes da palestra na pagina do evento no Facebook e que em partes do vídeo só se vê a minha cabeça aos saltos de um lado para o outro a rir e que aparece a parte do “VÃO DUAS A FUGIR”...

Na realidade, não sei até que ponto é legal filmar-se pessoas que não sabem que estão a ser filmadas sem um aviso prévio que se vai filmar e saber se todas as pessoas presentes concordam em serem filmadas...

Geralmente, este tipo de situações que atentam contra a privacidade das pessoas costumam-me chatear a serio, no entanto, resolvi ignorar o facto, afinal encontrava-me num dia bestialmente bom e só por isso valeu... e mais uma vez eu e essa minha amiga de infância ficámos com mais uma história maluca para contar entre tantas outras...

E hoje Tim e Rui Veloso "Voar"

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:56


Coragem...

por Bolinha de Pelo, em 01.04.16

Adorava ter uma tatuagem, tenho até um “carimbo” de uma pata do meu cão num papel para algum dia que consiga ter coragem a ir fazer, o que tenho dúvidas, pois pelo que conheço de mim, possivelmente esse “carimbo” nunca vai saír do papel.
Tenho verdadeiro horror a agulhas, a sangue, a feridas.
Destabilizo totalmente um laboratório de análises....é algo superior a mim...
Às vezes ocorre-me um pensamento mesmo estúpido, mas, aterroriza-me pensar que um dia a vida de alguém possa depender de uma Traqueotomia na hora e a única pessoa presente seja eu, no entanto, reflectindo sobre a hipótese de fazer uma Traqueotomia a alguém, obviamente que jamais a faria, agora, numa circunstância momentânea talvez a fizesse...não sei, porque a verdade é que a coragem ou a falta dela acabam por ser relativas.
A falta de coragem só existe quando temos tempo de pensar nela, de ponderar sobre o que nos aterroriza e darmos hipótese ao medo de nos dominar, porque quando nos deparamos com circunstâncias momentâneas que nem temos tempo para pensar, a verdade é que conseguimos fazer coisas que nunca imaginámos conseguir fazer na vida.
Há 4 anos atrás um gato que a minha mãe tinha atacou-a num braço de uma forma brutal, de tal forma que ficou com o braço todo aberto e com “rios” de sangue a sair e não estando mais ninguém presente na altura além de mim, nem pensei no meu desespero em ver sangue e até ao momento da ambulância chegar consegui estancar-lhe o sangue...nem se pode dizer que tenha sido algum ato de coragem, mas sim, uma circunstância momentâneas em que não existiu um pré-pensamento, tempo de “abrir a porta” ao medo...
Estamos vivos, e no fundo todos os dias são dias de coragem, porque venha o que vier vamos ter que o enfrentar e certas vezes enfrentamos situações na vida que nunca pensámos alguma vez ter força para tal, mas acabam por ser as circunstâncias que nos dão essa força e essa coragem.
Em tantas circunstancias da vida, penso que o meu maior momento de coragem e digo maior momento porque tive que pensar e refletir sobre ele antecipadamente, foi dizer à minha mãe que o meu pai ia morrer. Passei dias e dias a ganhar coragem para o fazer....
A verdade, é que todos os medos que nos dominam, como o meu medo de agulhas, de ver sangue, o medo do escuro, de alturas e por ai adiante são medos banais, medos “luxuosos” que alimentamos e que nos limitam a coragem, porque, na vida vivemos todos corajosamente pois não existe outra opção...
Costuma-se dizer que são as circunstancias da vida que nos vão tornando mais fortes, mas na verdade não nos vamos tornando mais fortes, temos sim a força nas horas que precisamos dela e toda essa força são verdadeiros momentos de coragem...

12729284_578407092314293_373489343824576702_n.jpg

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:22


O coelho assado da Páscoa....

por Bolinha de Pelo, em 29.03.16

Há 3 anos aconteceu-me uma situação bastante engraçada na altura de Páscoa.

Pessoalmente não sou religiosa, nem tão pouco acredito num Deus superior.

Acredito simplesmente que um dia viveu um homem bastante evoluído para a sua época, chamado Jesus Cristo, um visionário, um homem do “futuro” cujas sábias palavras cada vez lhe iam trazendo mais seguidores e “ameaçava” a grande potência que era o império Romano e todos os valores da época e então foi crucificado.

Na realidade, Jesus Cristo não foi o único visionário a ser “crucificado” através da história. Todos os homens que no seu tempo ousaram pregar verdades, que faziam mudar mentalidades discursando na rua e que conseguiam despertar atenções e ter quem os seguisse eram vistos como uma ameaça perante os valores da sua época e eram “crucificados”, aliás, na nossa sociedade atual ainda se “crucificam” todos aqueles que saem do “rebanho” e conseguem ter quem os ouça e siga, a única diferença é que atualmente as “crucificações” são mais subtis , sem cruzes, guilhotinas ou enforcamentos o que faz que nem sempre nos apercebamos delas,no entanto, devido ao twitter e ao facebook passou a existir uma certa “desvalorização” em relação ao mérito de se ser “seguido” e qualquer "gato pingado" passou a ser seguido nesses sites sociais vá-se lá saber porque...eu tenho 39 seguidores no facebook e 42 seguidores no twiiter e ás vezes dou por mim a pensar “Mas este pessoal segue-me porque???esperam que eu algum dia vá fazer alguma grande revelação???cambada de malucos...

Mas, pessoalmente penso que Jesus Cristo foi um homem comum...sem duvida um “grande” homem comum que nos transmitiu uma mensagem de amor, então, o único “significado” que tiro do dia que Jesus Cristo nasceu e à parte de toda a hipocrisia mais visível na altura de Natal, é a celebração da união com aqueles que verdadeiramente amamos e nos amam , e em relação à Páscoa, como não acredito na ressurreição de Jesus Cristo, tirando os deliciosos ovos de chocolate, sendo eu totalmente “viciada” em chocolates, nem significado lhe consigo atribuir, no entanto, estas duas comemorações, o Natal e a Páscoa e por sua vez também o inicio de ano têm um elemento em comum que me fascina...

a confeção das tradicionais refeições características da época...

Adoro cozinhar, é algo que faço com extrema paixão e estas alturas dão-me sempre a oportunidade de cozinhar a um nível mais” elevado” que os simples e tão básicos cozinhados diários.

O prazer de cozinhar aqueles pratos que no dia-a-dia não cozinhamos devido ao dispendioso tempo de preparo e confeção e também porque são pratos que se destinam a um número mais elevado de pessoas, como o tradicional peru recheado, o tradicional borrego assado no forno, não tendo muito sentido faze-los em pequenas quantidades, e mesmo nas alturas que se faz para um número já considerável de pessoas acaba sempre por sobrar e sobrar, aliás, uma famosa frase que todos dizemos dois dias após estas festas é “Ainda ando a comer peru do Natal” ou “ainda ando a comer borrego do almoço de Páscoa ou do inicio do ano”, então, para mim é sempre um prazer dos prazeres cozinhar estas refeições que me levam dois dias a confecionar entre os temperos e a sua realização...nessas alturas até quase me sinto um “Deus” da cozinha...pecando sem humildade nenhuma, orgulhosamente admiro os meus cozinhados com um certo sentimento de vaidade....

Não existe maior prazer na vida que tudo aquilo que fazemos com amor...

A minha mãe é uma pessoa, que apesar de também não ligar muito à Páscoa pelos motivos religiosos a ela associados dá extrema importância às tradicionais refeições destas épocas, e devido ao meu prazer por cozinhar, sou a “eleita” Para tratar sempre de tudo, desde a compra, passando pelos temperos até à confeção final, no entanto, há 3 anos atrás na altura de Páscoa, não sei onde andava com a cabeça e mesmo ela me tendo avisado com bastante antecedência esqueci-me completamente de comprar o borrego, acabando por só me lembrar no sábado já quase de noite, altura em que corri para o talho mas já não havia borrego, então, em total desespero olhei para os coelhos e pensei...Páscoa...coelhos....vou levar um coelho e faço coelho assado... Ate pensei "bendito o ser que inventou o coelho da Páscoa", então trouxe um coelho o qual batizei de “coelho assado da Páscoa”.

A minha mãe que sempre seguiu à risca a tradição de comer borrego assado não gostou muito da ideia quando lhe apresentei à mesa no almoço de Páscoa o “coelho da Páscoa”, para ser sincera ficou tudo a olhar para o coelho com ar de quem esperava que fosse uma brincadeira minha e que o borrego ainda fosse aparecer na mesa... Na verdade, não me apeteceu assumir que me tinha esquecido e perante toda a gente a reclamar para um lado e para outro resolvi a situação com uma voz mais áspera “Então bolas, não estamos na Páscoa em que há o coelho da Páscoa???o normal deve ser comer-se coelho”..Depois desse comentário calei-me pois os olhares dirigidos a mim não pareciam nada satisfatórios...

Esta Páscoa durante o almoço recordei-a a rir-me desse infeliz “coelho da Páscoa”, mas ela continua a não achar piada, nem esboçou um pequeno sorriso face ao meu comentário e até consegui sentir um certo “ódio” no seu olhar por ao fim de tantos anos lhe ter estragado a tradição, mas, apesar de nunca ir atingir o seu perdão pelo “coelho da Páscoa” de há 3 anos atrás, não é para me gabar mas o borrego que fiz este ano estava fenomenal, e para variar, para cumprir a tradição das “sobras” desta época, hoje ainda vamos comer borrego ao almoço...coitado do coelho da Páscoa de há 3 anos que nem chegou à noite do dia de Páscoa...

E por falar em coelho ainda não percebi o que terá o coelho, os ovos de chocolate e as amêndoas a ver com a crucificação de Jesus Cristo e a sua ressurreição e o que terão os ovos a ver com o coelho

Indo mais longe, também ainda não percebi o que tem o pai Natal, as renas, os presentes e o pinheiro a ver com o nascimento de Jesus Cristo e porquê que o pai Natal aparece num trenó com renas em vez de vir montado num camelo se os 3 reis magos aparecem montados em camelos, e qual a razão para descer pela chaminé em vez de bater à porta para entregar os presentes...

Será que o mesmo ser que inventou toda esta alegoria em relação ao pai Natal foi o mesmo que inventou o coelho, os ovos e as amêndoas da Páscoa?

Não sei, mas sei que toda esta minha descrença em relação a um “Deus”superior, me acaba por dar um certo “descanso” por pensar, se Deus não existe o diabo também não, então, já não existe o perigo de eu ir parar ao inferno pela raiva que sinto cada vez que alguém me pede para dividir um chocolate ou pela minha falta de modéstia a gabar os meus cozinhados...

E hoje fica Jorge Palma com "Imperdoavel"..

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:10


E não é que existem vegetarianos em part-time????

por Bolinha de Pelo, em 24.03.16

E não é que existem vegetarianos em part-time?

Existem sim...e até têm um nome que os define...os “ flexitarianos” ,que pertencem à “classe” de vegetarianos que seguem o vegetarianismo, mas no entanto concedem a si próprios o direito de poder consumir carne e peixe ou produtos derivados de animais em ocasiões sociais ou em alguma altura que ocasionalmente lhes apeteça...

Atualmente e por diversas razões existem imensas pessoas a adotarem uma dieta vegetariana.

Uns ,porque defendem a dieta vegetariana como uma dieta mais saudável, outros,pela defesa dos animais, outros, pela defesa do ambiente, e outros tantos, por todos esses fatores em conjunto e mais alguns...

Apesar de não ser vegetariana nem vegan, aceito quem o seja, pois cada pessoa tem o direito a seguir o que acredita e o que a faz sentir-se melhor consigo mesmo e perante a sociedade em que está inserido, no entanto, não deixo de pensar que existe uma certa hipocrisia em torno de todas essas “classes” que foram sendo “adicionadas” ao “original” vegetarianismo, pois penso, que todos esses conceitos posteriores acabam por conceder um poder “hipócrita” a cada um de decidir o que é certo ou errado...

Não podemos decidir ,como se fossemos algum tipo de “Deus”, que o sofrimento das galinhas poedeiras, exploradas compulsivamente para meterem ovos, é menor que o sofrrimento do celho quando é abatido para servir de alimento, e podermos tornar aceitável sermos ovolactovegetarianos, que o sacrifício do peixe a morrer sem ar quando é arrancado da água é menor e menos doloroso que o da galinha que se torce o pescoço, o que faz com que sermos pixo-vegetarianos nos concede a inocência perante a morte do peixe, e muito menos nos darmos ao luxo de decidir que ocasionalmente podemos passar para o lado de lá do vegetarianismo em part time, e aceitar que um animal qualquer possa ser “sacrificado” para nosso prazer ocasional, ou desejo momentâneo e deliciarmo-nos com um bom bife de vaca, ou uma costeleta de porco, como se esse porco, ou essa vaca, fossem menos importantes que todos os outros porcos ou vacas que defendemos nas alturas em que nos encontramos no parte do part time em que decidimos que somos vegetarianos, e que o facto de aceitar apenas ocasionalmente a morte de um animal para consumo, e ganhando o nome de flexitarianos, nos torne menos culpados do ato pelo simples facto de ser uma pratica ocasional... Isto é ser hipócrita...

Existe aqui um paradoxo...não podemos “aceitar” factos que “não aceitamos”...não podemos ser algo “pela metade”...quando assumimos uma posição temos que a assumir na sua totalidade e não nos podemos dar ao luxo de ser “meio”, e assumir um papel de uma espécie de “Deus” para decidir que tipo de morte ou sofrimento é mais ou menos cruel.

Decidir ,qual o ser vivo que tem mais valor entre todos os outros,o que pode ou não ser mais digno ou menos digno...mais prejudicial ou menos prejudicial... Quando assumimos uma posição perante uma causa, ou somos ou não somos...

Tirando esse facto, existe algo que condeno totalmente no vegetarianismo e no veganismo, tal como o condeno em outros fatores da vida...o radicalismo cego por parte de algumas pessoas que o praticam, ao ponto de apelidarem como “assassinos e destruidores do ambiente” todos aqueles que o não segue...

Atualmente ,defendem-se imensas causas e concordo que temos que defender todas as causas em que acreditamos, pois, é através da defesa de certas causas que abrimos espaço para uma sociedade melhor e mais justa que por sua vez vão originar as mudanças que vão contribuibuir para a evolução das sociedades, mas seja qual for a causa que defendemos, não nos podemos afastar da racionalidade e da ponderação e nos tornarmos radicalistas/ extremistas em defesa de algo ao ponto de condenarmos em redor todos aqueles que não pensam como nós...

O único direito que temos na vida, é o de exigir que nos aceitem como somos e nos respeitem.

Atualmente, existe um grande radicalismo, coberto por uma total inflexibilidade em varias causas defendidas na sociedade que se “estende” a um grau mais elevado que o simples facto de não aceitar o outro...estende-se a níveis que transpõem os limites da racionalidade e da coerência.

Chegamos a um ponto, que puxar o rabo a um cão na brincadeira ou o simples facto de ensinar o cão a fazer habilidades como dar a pata, sentar é considerado como uma falta de respeito e abuso do bem-estar do cão pelos fanáticos defensores dos direitos dos animais, que vermos um animal abandonado na rua e não o levarmos para casa, é visto como um ato criminoso e de abandono. por esses mesmo fanáticos defensores dos direitos dos animais, que comer carne é visto como um atentado criminoso ao meio ambiente, pelos radicalistas defensores do vegetarianismo, que um negro bater num branco, ou um branco num negro ,ou um heterossexual bater num homossexual ,é visto como um ato racista ,ou homofóbico pelas comunidade de defesa de direitos raciais e homossexuais, que o facto uma mulher não ser aceite num posto de trabalho, é visto pelas comunidades feministas como descriminação em relação ao sexo...atinge-se a incoerência...descarta-se a flexibilidade... e nem se mete a hipótese de que o cão possivelmente levou o puxão no rabo como um sinal de parodia, que não se sente humilhado ou abusado porque o ensinamos a fazer habilidades quando o fazemos de macaco dando-lhe um biscoito em troca de ele se sentar ou dar a pata, que por muito que adoremos animais, nem todos temos condições, ou simplesmente estamos dispostos a transformar a nossa casa num canil ou num gatil, que o negro pode ter batido no branco ou vice-versa, ou o heterossexual no homossexual, simplesmente porque se chatearam, independentemente da cor ou da opção sexual, que uma mulher pode não ter sido aceite num posto de trabalho em detrimento de um homem, simplesmente, porque para o entrevistador o homem por questões puramente profissionais o agradou mais na entrevista que a mulher, e como estes, imensos casos que não são casos, mas são transformados em casos para apoiar causas

A verdade é que estas atitudes radicais, acabam por transformar os cinquenta casos reais que realmente existem em cem casos que na realidade não existem...

Não existem duvidas, existem realmente imensos casos de maus tratos a animais domésticos, de maus tratos a animais de criação para abate, que muitos animais são abatidos em situações extremamente desumanas, que o consumo exagerado de carne é sem duvida prejudicial à saúde e ao ambiente, que existem imensos casos de racismo e de homofobia, que existe ainda muita descriminação das mulheres nos locais de trabalho e mais tantas injustiças socais...não existem duvidas que sim, no entanto o radicalismo inflexível , seguido fanaticamente ao extremo de transformar qualquer situação aleatória num “caso” acaba por lhes uma dimensão que não têm...

Voltando ao assunto do vegetarianismo, eu pessoalmente não penso que a solução ambiental, nem a solução dos maus tratos a animais de campo, seja solucionada através de uma dieta unicamente vegetariana

Em primeiro lugar, penso que se todos aderíssemos ao vegetarianismo ou veganismo o nosso ecossistema entrava em colapso total, além, de que a economia mundial afundaria...obviamente muitas espécies iriam entrar em extinção, pois muito pouca gente, ou quase ninguém iria criar animais de campo como animais de estimação e a verdade é que todas as espécies são essenciais ao equilíbrio do ambiente, pois de alguma forma todas as espécie acabam por ter o seu papel no equilíbrio do ecossistema...

Não existem duvidas que atualmente existe um grave problema ambiental, mas esse problema deve-se sobretudo a exageros e uma grande falta de sensibilização e controlo.

O correto, seria uma maior consciencialização das pessoas para aderirem a um maior numero de consumo de alimentos vegetais, e uma diminuição do consumo exagerado de carne, de forma a existir um consumo sustentável e equilibrado dos bens consumidos.

Em relação aos maus tratos a animais usados como bens alimentares, esse fator deve-se à pouca ou quase nenhuma fiscalização que existe em relação aos produtores e criadores de animais para consumo e às técnicas de abate em matadouros...esse é um fator preocupante sim, pois, qualquer ser vivo, seja ele humano ou animal ,tem direito a ter uma vida e uma morte dignas e se isso não existe deve-se ao facto de as fiscalizações nessas áreas serem negligenciadas, aliadas a uma grande falta de sensibilidade e humanidade por parte de quem cria animais para esse fim, pois por eu criar uma galinha com o objetivo de a comer não quer dizer que só porque a vou comer a vou criar em condições indignas, nem só porque a vou comer, a vou matar à paulada ate ela cair para o lado.

Quando temos noção da realidade perante a falta de consciencialização e humanização que existe, a obrigatoriedade de uma fiscalização apertada não deveria ser negligenciada pelos direitos da defesa desses animais para abate destinados à alimentação...

Economicamente seria sem duvida a extinção dos criadores e produtores de gado, dos talhos, e de todas as atividades a eles associadas, tal como o sector da pesca , peixarias , praças e tudo a elas também associadas, o que, alem de dar origem a uma quebra bastante significativa na economia, iria elevar a taxa de desemprego a níveis astronômicos...

No fundo, Tudo na vida depende de um equilíbrio...ponderação....flexibilidade...

Equilibrio serve para tudo na vida...

....E no fim, acabei por me aperceber de algumas coisa ao lado de uma “flexitariana” que me acompanhava numa deliciosa e soculenta tosta de queijo e fiambre, no seu momento de part time fora do vegetarianismo, ao mesmo tempo que me elucidava sobre o que é ser flexitariano.. apercebi-me, que na vida acabamos por ser todos um tanto “flexitarios”...defensores de causas em part time..afinal, no dia 19 de Março lá apagamos todos as luzes durante 1 hora e a cidade por sua vez também escureceu num gesto de consciencialização e solidariedade para com o ambiente...o nosso part time solidario com a causa, para daqui a uns meses, durante a época festiva natalicia, sairmos em part time da causa, e nos deliciarmos prazerosamente a observar os milhões de luzes acesas que iluminam o mundo nessa altura...discutimos habitos alimentares como certos ou errados quando existe no mundo quem não tenha o que comer....e quem sabe, no que toca ao vegetaranismo radical...talvez seja possível alimentarmos os leões a soja...

1236247_516120475141392_1867720405_n.jpg

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:19


E se Fidel de Castro já morreu?

por Bolinha de Pelo, em 22.03.16

Certas vezes penso se todas as pessoas são "atacadas" por pensamentos meio “alucinados” ou se este tipo de pensamentos só ataca um certo número de pessoas...

Eram duas da manhã e de certa forma "influenciada" pela visita de Barack Obama a Cuba, fui atacada por um pensamento, que já me tinha ocorrido algumas vezes de passagem e nunca lhe tinha dado importância ao ponto de perder tanto tempo em rodor dele...e se Fidel de Castro já morreu?

Possivelmente existem pessoas que devem fazer algo de mais interessante às duas da manhã sem ser pensar na visita de Barack Obama a Cuba ou se Fidel de Castro está vivo ou morto, nem que seja dormir, mas a verdade é que estes pensamentos talvez meio tresloucados que às vezes me passam a correr pela mente, de noite ganham vida e acabam por se tornar verdadeiros "filmes"...

A realidade é que se Fidel de Castro já tiver morrido é de todo o interesse do regime esconder a morte dele, porque a morte de Fidel de Castro significa o fim do regime ditatorial Cubano...

Fidel de Castro é a "face" de Cuba, o homem que há 57 anos tomou o poder e até hoje o mantêm, agora através do seu irmão Raul Castro, no entanto, Raul Castro não passa de uma "mão" dele.

Sem o "homem" por trás,...a “sombra”, neste caso, a “figura” de Fidel de castro viva, muito dificilmente Raul Castro conseguirá manter esse regime vivo por muito tempo...

Começo a acreditar que apesar dos seus 89 anos se não estou em erro, daqui a 20 anos Fidel de Castro continuará "vivo" e ninguém se indagará sobre a idade do homem.

Não nos podemos esquecer que em Cuba existe uma ditadura centralizada, o que facilitará sem duvida qualquer "simulação" em redor do regime...se existir um "Sócia" de Fidel de Castro, sempre a ser apresentado ao longe...nunca estando presente em eventos públicos essa hipótese pode ser uma realidade com muito poucas hipóteses de ser descoberta ou comprovada...

Em relação à visita de Barack Obama a Cuba, na verdade, não foi mais do que um grande passo bonito que vai ficar marcado na história... Somente isso...

Foi um grande passo para a imagem de Barack Obama como o homem que tentou "derrubar um muro mais sólido que alguma vez o foi o verdadeiro muro de Berlim.", no entanto a realidade é que vai ficar por ai, afinal, a historia até hoje tem-nos mostrado que nenhum regime totalitário e ditatorial terminou através de acordos.ou que foi possível "abranda-los..."racionaliza-los"...” ameniza-los”, mesmo que minimamente....é a sua total falta de "cooperação" que lhes dá a força que tem para se manterem em pé e terem todo o controlo nas suas mãos...qualquer sinal de vergamento meterá sempre em risco o seu poder...

Os regimes totalitários e ditatoriais acabam somente quando são derrubados...Cuba só vai ter uma hipótese de mudança quando Fidel de Castro morrer, no entanto o homem "nunca" vai morrer...vai ser o eterno "jurássico" de Cuba até haver uma verdadeira revolução que deite esse regime abaixo...até ai, "Cuba" será sempre "cuba", tal como continuou a ser depois da visita do Papa João Paulo II em e 1998 até agora e vai continuar a ser a mesma "cuba" após a visita de Barack Obama enquanto Fidel de Castro estiver ou for mantido "vivo"...

Em relação a Barack Obama, reconheço que ele fez algumas coisas boas, como o fim do centro de detenção de Guantánamo, a retirada das tropas do Iraque,a tentativa de uma aproximação e entendimento entre os povos, como a Rússia e agora o objetivo desta ida a Cuba numa tentativa de aproximação principalmente para uma defesa dos direitos humanos, no entanto não penso que ele tenha sido merecedor do premio Nobel da paz, afinal até à atualidade muitos massacres continuam a ser cometidos pelos exércitos americanos e se quisermos ser realistas todos sabemos digam o que disserem que nesses ataques não são atingidos só terroristas, mas também muitos civis e principalmente crianças,então, penso que ter sido concedido esse premio a Barack Obama foi desvalorizar um tanto ou igualar esse premio nas mãos da Madre Teresa de Calcutá que o mereceu realmente com mérito total...não ponho em duvida que Barack Obama merecesse algum prémio, mas não o da paz...

Ontem à noite também me ocorreu que Bin Laden pode estar vivo, escondido numa toca subterrânea qualquer coberto por sacos de arroz a “magicar” um plano diabólico para exterminar de vez os americanos e hoje ocorreu-me de passagem uma teoria em relação ao ataque terrorista em Bruxelas, mas hoje não vou falar disso, vai ficar para uma outra altura...neste momento ainda me encontro a pensar se Fidel de Castro daqui a 20 anos ainda estiver “vivo” possivelmente na história vai ganhar o nome de “O fóssil de Cuba”...

E hoje fica Xutos e Pontapés com "Longe, perdido na multidão"...ultimamente sinto-me um tanto assim...

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:00

Voltando ao tema da eutanásia, relativamente à reportagem na SIC, seguida depois pela reportagem na SIC noticias....e mais uma vez às minhas famosas “teorias da conspiração”...às vezes quase me sinto o Mel Gibson no filme a “Teoria da conspiração”...nas alturas em que sou atacada por uma vontade “secreta” de arranjar assinantes para as “teorias conspiracionistas” que me atacam...

Na realidade, nunca tive duvidas que a TVI é uma cadeia televisiva “vendida/comprada/controlada” pelos “grandes”, mas sempre vi a SIC como uma cadeia de televisão a “pender” para a honestidade, no entanto, desde à algum tempo para cá tenho tido algumas dúvidas sobre essa “honestidade”...

As minhas dúvidas começaram no dia do discurso do António Costa ainda em campanha, quando a TVI e a SIC transmitiram em directo na totalidade o discurso do Passos Coelho e na altura do discurso do António Costa quando ele mostrava a sua inclinação para os partidos de esquerda, (num dos dias das reuniões entre António Costa e a coligação). A TVI foi a primeira a cortar o discurso de António Costa a meio, seguida logo pela SIC , sendo a RTP1 a única cadeia televisiva que o transmitiu na sua totalidade...

Apesar de não simpatizar com o António Costa e da opinião tão depreciativa que tenho sobre a sua "personalidade",achei essa situação de uma enorme injustiça, um atentado contra o direito à liberdade de expressão....puro fascismo...

Relativamente à reportagem sobre a eutanásia na SIC seguida do debate na SIC noticias já não me restam duvidas que a SIC também é uma cadeia televisiva “vendida/comprada/controlada” pelos “grandes”...

Como já o disse em posts anteriores, e cada vez vejo a minha opinião mais reforçada...o ser humano quase na sua totalidade é “seguidor” fiel da doutrina de Maquiavel...não importam os meios para se atingir os fins...cada vez comprovo mais essa teoria...

Na verdade, isto é muito grave, porque estas informações vindas de uma cadeia televisiva, principalmente um telejornal que tem como dever moral apresentar factos verídicos e ter um papel independente no meio da informação, acaba por ao invés ter um papel controlador e manipulador sobre a população...

Começando do inicio com a reportagem na sic...entre tantos médicos dignos e coerentes defensores da eutanásia, os médicos cujas entrevistas foram apresentadas foram justamente 2 médicos que de formas diferentes metem em causa as praticas da eutanásia...um radicalista fanático incoerente que transformou a pratica de eutanásia num assassínio, quando a defende de uma forma tão alargada e sem limites, encontrando-se agora a ser julgado por ter praticado eutanásia numa mulher que se encontrava triste porque a filha tinha morrido e queria morrer...já aqui, justamente não foi apresentado um “médico”que defenda o que realmente significa eutanásia...foi apresentado um doido desequilibrado e extremista...o segundo medico apresentado foi um médico que praticou eutanásia durante anos e ao fim de esses tantos anos arrependeu-se e pensa que foram cometidos actos de eutanásia em pessoas que podiam ter alguma hipótese de sobrevivência e então mudou a sua opinião...

A verdade, é que a apresentação desses 2 médicos foi um verdadeiro apelo ao não...até eu que defendo a eutanásia, se não tivesse outro tipo de informações mais coerentes vendo essa reportagem poderia meter em duvidas o meu “sim”...como talvez muitas pessoas o acabaram por meter após a reportagem...

Outro facto foi a “deturpação” da realidade apresentada nos cuidados paliativos, quando é apresentada uma Sra. que dizia estar internada nos cuidados paliativos á 8 ou 9 meses devido a um tumor que tinha na cabeça se não estou em erro e a qual se mostrava em excelente estado físico e psicológico à espera da “morte” tão tranquilamente..

A realidade é que isso é uma verdadeira mentira. Acredito que essa sra apresentada na reportagem se encontrasse num desses centros internada à 8 ou 9 meses sim, mas na unidade de cuidados continuados, local onde é permitido as pessoas permanecerem tanto tempo em boas condições,aliás, “cuidados continuados” é actualmente o nome “bonito e agradável” dado aos “lares” nesses centros e já em alguns locais...outra das nossas "realidades mascaradas"..os filhos que "entregam" os seus pais aos lares já se podem sentir melhor pois em vez de dizerem que meteram os pais num lar podem dizer que os meteram num centro de cuidados continuados...é mais agradável ao ouvido e já não parece tão mal para quem diz e para quem ouve... a palavra "cuidados" dá sempre um aspecto mais "amoroso" e as "consciências" já se podem sentir menos "pesadas"... 

Por acaso quando o meu pai esteve num desses centros nos cuidados paliativos, fui dar uma volta pelo piso dos "cuidados continuados" e vi uma cena daquelas que ironicamente "reforçam" a parte cuidados...um sr na cama já de idade a comer sozinho uma papa com leite que a enfermeira lhe tinha dado para ele lanchar... o Sr encontrava-se sozinho no momento a comer a papa com a mão e a meter na boca e ele a cama, o pijama era só papa por todo o lado...ainda hoje tenho essa imagem tão nítida na minha mente...presenciar uma imagem dessas num local cujo nome foi alterado de "lar" para "cuidados" é realmente irónico......mas, relativamente à sra que foi apresentada na reportagem essa senhora quanto muito encontrava-se na unidade de cuidados continuados e não na unidade de cuidados paliativos como foi dito, em que as pessoas só são admitidas em fim de vida e já dão entrada em situações de extrema decadência tanto física como psicológica...a realidade é que muito raramente alguém permanece nos cuidados paliativos sequer um mês, pois a entrada nos cuidados paliativos significa o fim a qualquer tratamento e a evolução de forma “disparada”da doença e de toda a degradação final que a acompanha...

Como já o disse num post anterior, os cuidados paliativos no fundo o que fazem e resumindo, param qualquer tipo de tratamento que prolongue a vida e administram morfina aos doentes em estado terminal (a poucos dias da morte) num ambiente bonito à espera que a morte chegue...

Na reportagem da sic não foi essa imagem que foi apresentada, alias, por mais cruel que fosse mostrar essa imagem real, seria essa imagem que deveria ser apresentada...o estado terminal de um doente nos cuidados paliativos...seria essa a realidade que deveria ser passada cá para fora por aqueles que defendem os ditos "cuidados paliativos"...

No fundo, essa reportagem acabou por ser um “apelo” ao “não” à eutanásia...foi propagandista e indutiva..não foi imparcial em nenhuma altura e completou-se com o debate na SIC noticias que durou salvo erro 1 hora mais ou menos em que os convidados presentes eram 3 a favor do não e um a favor do sim...se dividirmos essa hora pelos 4 convidados e dermos á volta de 15 minutos a cada um temos 45 minutos a ouvir uma defesa ao não e 15 minutos a ouvir uma defesa ao sim...estamos perante 3 pessoas a afirma-se entre as 3 e uma a afirmar-se sozinha...

Na minha opinião pessoal em nenhum aspecto isto foi um debate justo...nem sequer pode ser chamado de “debate”, foi sim uma forma propagandista de dizer não à eutanásia deturpando a realidade...e sobretudo a verdade...

A pratica da eutanásia não é o que foi apresentado pelo médico que praticou a eutanásia na senhora porque ela se sentia triste, nem os cuidados paliativos tem a “face” que foi apresentada na reportagem....a informação foi “manipulada”, “adulterada”, “enganosa”...

Apesar de respeitar que cada pessoa tem direito a ter a sua opinião, vejo a eutanásia como um desejo pessoal e independente e não consigo deixar de olhar para quem se diz contra como um ser humano egoísta a achar que tem o direito de “interferir” no desejo de outro sobre a sua própria vida, achando-se no direito de ser contra ao desejo pessoal de outrem, desejo que não lhe diz respeito e não interfere em nada na sua vida, afinal, se algum dia a eutanásia for legalizada só a pratica quem quiser...ser legalizada não significa ser obrigatória, mas um respeito por quem a deseja..Podemos dizer que não concordamos...não podemos dizer que não aceitamos..

Mas, apesar de ter voltado ao assunto da eutanásia, o que mais me preocupa nesta altura não é o não ou o sim, o que acho de extrema gravidade é a “manipulação” de dentro para o exterior que vem através das cadeias informativas...verdadeiras lavagens cerebrais...

Na realidade, uma subestimação ofensiva da capacidade das pessoas minimamente cultas cuja capacidade lhes permite apanhar a “informação” na sua totalidade e decifrarem nas entrelinhas o quadro apresentado nessa “informação” e um "aproveitamento" abusivo da falta de cultura daqueles que só vem o que lhes é apresentado de frente cuja capacidade tão limitada não lhes permite absorver mais nada...

...E hoje toma posse o nosso novo presidente....pessoalmente sinto-me tão feliz por o antigo presidente Cavaco Silva "desaparecer" que acho que a minha felicidade era a mesma se quem o substitui-se fosse o Scooby Doo...apesar de simpatizar com o Marcelo Rebelo de Sousa, o mais importante deixou de ser quem o substitui...desde que seja substituído...

12790948_826614837467215_6634775836378200800_n.jpg

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:33

Ultimamente tem-se falado muito sobre a “eutanásia"”.

Pessoalmente, sou a favor da eutanásia porque no fundo passa por uma decisão pessoal e tomada em consciência por quem a pensa cometer...o direito a decidirmos pela nossa vida..o direito ás pessoas morrerem com a mesma dignidade com que viveram...em condições minimamente dignas e conscientes sem sofrimento nem delas, nem de quem lhes é próximo...longe da  degradação final a que algumas doenças levam as pessoas....

Já não sou uma pessoa que apoio totalmente o aborto..apoio-o em alguns casos, como violação, anomalia do feto detectado durante a gravidez,ou em casos de toxicodependência dos pais e casos semelhantes, no entanto, vejo o aborto como o impedimento de uma vida poder evoluir...nascer...crescer... decidida por terceiros..e também ás vezes ocorre-me se alguma dessa células em formação que lhe é "impedida" a evolução, não poderia um dia vir a ser alguém de extrema importância para a evolução da humanidade...

Eu sei...é um pensamento meio louco, mas imaginemos se a mãe do Stephen Hawking, do Einstein..do Galileu..do Newton...ou de tantas outras figuras de extrema importância na nossa evolução tivessem feito um aborto..decerto a evolução da humanidade não se encontraria no estado em que se encontra...

Mas, apesar de não apoiar o aborto e de o ver por esta perspectiva aceito-o como uma decisão individual de cada um, no entanto não concordo de forma alguma que seja uma pratica gratuita na sua totalidade e em tudo o que engloba.

Não concordo por vários motivos.

Primeiro, porque o aborto não é uma doença e antes de termos um pacote “gratuito” para o aborto devíamos de o ter principalmente em toda a saúde publica ou igualmente na saúde publica, pois os cuidados de saúde deveriam ser realmente todos gratuitos e quando não o são em cuidados de primeira necessidade não acho justo que o sejam para o aborto, porque acaba por haver aqui uma certa “descriminação” perante aqueles que necessitam de verdadeiros cuidados de saúde devido a doenças das quais não tem culpa e tem que pagar esses cuidados.

Segundo, porque acho que existe demasiada informação hoje em dia, além de que ás pessoas com necessidades são dados preservativos e pílulas gratuitas nos centros de saúde o que me faz ver muitas gravidezes “indesejáveis” como actos de irresponsabilidade...

Terceiro, porque o “gratuito” pode fazer aumentar o caso de números de aborto, afastando um pouco mais o factor “responsabilidade”...

Para ser sincera vejo esta medida de apoio total e gratuito ao aborto como uma grande injustiça social perante aqueles que estão realmente doentes e têm que pagar os cuidados de saúde e os medicamentos e isso só se justificaria se toda a saúde fosse gratuita...

Eu, em relação à saúde tenho umas “teorias” tipo da “conspiração”..., acredito que o avanço em algumas doenças ditas incuráveis já deve ser bem maior do que aquele que nos é apresentado, se não existem já algumas curas para algumas doenças, que não interessa serem “reveladas” pelos “grandes” do mundo e das industrias farmacêuticas...

Dá que pensar...se forem descobertas a cura para algumas grandes doenças deste século, isso seria sem duvida um enorme “rombo” nesse “mostro” que é a industria farmacêutica e tudo que lhe está associado...

Não sei...às vezes tenho alguns pensamentos assim tipo "teoria da conspiração"...ainda continuo a acreditar que o ataque em França foi planeado pelos “de dentro” para travar a entrada dos refugiados e dos migrantes na Europa...um mal menor para travar um mal maior...

Mas, com teorias da conspiração ou não, a verdade é que são os “grandes” que controlam o mundo e é esse controlo que lhes assegura o “poder” e um dos grandes males da humanidade ainda são a ganância e o desejo de poder sem limites...isto faz-me pensar...

Voltando à eutanásia, existem imensas pessoas que defendem em vez da morte assistida, os cuidados paliativos e que o justificam como “morrer sem sofrimento”

Na realidade, os cuidados paliativos são “ilusórios”.

Esses centros de  cuidados paliativos que mais parecem "hotéis de 5 estrelas"...autenticas "estancias de ferias" espalhados pelo pais a fora não são mais que uma forma de tentar dar uma “cara bonita” à morte...

Na realidade acho esse “factor” nos cuidados paliativos o mais deprimente que pode existir...

Pessoalmente, se eu estivesse a morrer queria morrer num local feio...sem vida...queria morrer num local que me identificasse com um final e não com a vida...

Esses centros de cuidados paliativos são autênticos “hotéis de 5 estrelas”,fantásticos em termos arquitectónicos, com todos os quartos a darem com janelas enormes para jardins lindos e floridos..espaços de uma beleza extrema..

A verdade, é que esse “factor” acaba por transformar o “belo” ...o “maravilhoso” em algo “feio” e “deprimente”, porque as pessoas que lá estão sabem que se encontram lá para o “fim” e os que entram para as visitar entram sabendo que é a meta final...

Um local sem esperança jamais deveria ser tornado belo...isso é “roubar” "beleza" ao que é  "belo"...porque por mais que olhemos para toda a “beleza” em redor perante as circunstancias jamais a conseguimos sentir, além de uma sensação de tristeza ainda maior quando nos apercebemos que nos encontramos num local extremamente belo para ver alguém que amamos morrer...isso é sem duvida "assassinar" a "beleza"...

Até posso estar errada, mas neste ponto é como vejo essa “tentativa” de “minimizar” a “cor”da morte”...

Relativamente às pessoas não sofrerem nos cuidados paliativos, é uma grande mentira..."cuidados paliativos" significa o fim a qualquer tipo de tratamento que se prolongue a vida enquanto se espera pela morte quando “ela” decidir “vir”...

Houveram duas coisas quando o meu pai esteve nos cuidados paliativos que me chocaram imenso e das quais nunca me pude queixar, porque é essa a “legalidade” dos cuidados paliativos...faz parte..

A primeira, foi pedirem-me com o meu pai ainda vivo a roupa que ele ia ia usar depois de morto...acho isto de uma frieza incrível..na realidade todos sabemos que quem entra nos cuidados paliativos é para morrer...é uma realidade em que nos encontramos de cara de frente virada para ela, mas mesmo sabendo o fim inalterável e estando conscientes dessa realidade, é preciso um grande acto de coragem para preparar ainda em vida a roupa de alguém que amamos para quando morrer, facto que me recusei e só entreguei a roupa depois de ele ter morrido mesmo contra todas as “regras”...

A segunda coisa que me chocou, foi que na semana que o meu pai passou nos cuidados paliativos estava sempre um cheiro a perfume tipo desinfectante super activo no quarto...o que me fazia confusão perante uma pessoa a morrer de cancro num pulmão...acho que nunca me vou esquecer desse cheiro, principalmente depois de saber o seu "significado"...embora pareça algo de abstracto é possível "decorarmos" cheiros na nossa mente...

Um dia vi o frasco ao lado da cama e era o mesmo cheiro e perguntei a um enfermeiro o que era,o qual que me disse que era perfume que punham todos os dias no meu pai...no dia seguinte levei um frasco de perfume do meu pai e pedi para lhe meterem o dele..misturavam então aquele com o dele......mais tarde vim a saber porquê...esse “tipo” de perfume tão activo usado nos cuidados paliativos é usado para não se sentir o cheiro da pessoa devido ás escaras ter a carne a apodrecer e os cuidados paliativos não permitirem qualquer espécie de tratamento...

Na verdade fiquei bastante revoltada a pensar que tipo de humanidade ou dignidade perante as pessoas que ali estão em fim de vida existe nos cuidados paliativos???

É isto que é chamado de “morte sem sofrimento...digna???

Se o meu pai sofreu nesse "final de vida" ou não, não sei...2 dias depois de lá entrar deixou de falar completamente..de comer...de ter reacção devido aos medicamentos que lhe davam que diziam que era para as dores...na verdade, se estava em sofrimento ou não, não sei, porque mesmo quando lhe perguntávamos se lhe doía alguma coisa não obtínhamos resposta...

Como os cuidados paliativos podem garantir que uma pessoa não esta a sofrer, se essa pessoa não tem reacção para responder nem para nada???

Sou totalmente a favor da eutanásia sim...porque pessoalmente penso que esses centros não são mais que uma “ ilusão “, uma mascara sobre a verdadeira realidade...

Para algumas pessoas toda essa “ilusão” pode ser satisfatória para justificar o fim...uma forma de acreditarem numa “morte santa”...de lhes minimizar o sofrimento de verem partir quem amam... mas para mim nunca o será e penso que o direito à eutanásia devia ser sem duvida um direito pessoal e legal de cada pessoa...pelo menos considero-o mais digno e humano que a torturante e degradante espera pelo final...

frase-nada-no-mundo-e-mais-perigoso-que-a-ignoranc

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:45

Já me referi a este assunto num post anterior...mas é inevitável e mais uma vez vou voltar ao mesmo...

A realidade é que antes de existir facebook nunca me tinha apercebido do quanto a ignorância e a estupidez humana eram tão vastas....

Sempre vivi com a ideia que se nos nossos relacionamentos tínhamos alguém próximo de nós a pender para o ignorante...ou se por ventura me deparava com alguém estúpido eram simples casos isolados...

Ás vezes leio certos comentários no facebook que me fazem pensar o quanto próximo do macaco alguns seres humanos se encontram...talvez até esteja ofendendo os macacos...

Obviamente que cada pessoa tem o direito a ter uma opinião e a manifesta-la, mas a realidade é que certos comentários são tudo menos uma manifestação de um pensamento racional...coisas ditas para o ar que se acabam por transformar em ofensas morais mesmo quando não são dirigidas a ninguém em especial...

certas pessoas deviam ser "multadas" por "manifestarem" certos pensamentos publicamente, porque existem certas coisas que se tornam ofensivas de ler só pela sua cariz tão pouco humana...

No facebook deparo-me com imensas frases dessa natureza, mas algumas destacam-se realmente ao ponto de me dar vontade de “agredir” alguém...

Na noticia, de o Governo querer dar horários flexíveis e apoios a quem cuida de um idoso em casa e benefícios fiscais para quem tem idosos a seu cargo em casa deparei-me com um comentário daqueles que me fez realmente ter vontade de “agredir” alguém...o comentário à noticia era mais ou menos isto:

“...eu vivo com o meu velho, não trabalho..ele tem a reforma, eu o rendimento mínimo...vivo bem, não pago nada...bebo uns copos.. e cada vez que quero mandar uma pinocada ou fazer umas borgas em casa dou uns comprimidos para dormir ao velho...o gajo nem percebe nada...curte a moca.. .se o governo me quiser dar benefícios fiscais melhor ainda...”..

Uma frase destas vinda de um ser que segundo a ciência é “confirmado” como racional e humano é degradante...e tão igualmente são degradante os 5 “macacos” que se dignaram meter gosto na frase e os que comentaram com bonequinhos a rir...

Eu digo imensas parvoeiras no facebook...aliás, não levo o facebook nada a serio e uso-o mais propriamente para “descarregar” a parvoeira que as vezes me ataca, mas a minha “parvoíce”não é ofensiva para ninguém... limita-se a uma “estupidez controlada” com o objectivo de me rir um bocado...sair do mundo real...aliviar o stresse..

Quem me conhece acha-me piada...provavelmente aqueles que não me conhecem certas vezes devem pensar que tenho um parafuso a menos, e apesar da minha evidente “parvoíce” em certos comentários em nada se assemelham a barbaridades...

Na realidade acho esta ideia do governo utópica por diversas razoes..

A primeira é  porque vivemos num pais chamado Portugal povoado por uma grande parte de "macacos" que mandam frases como aquela em sites sociais...pessoas com tão pouco espírito humano...

Segundo, porque...outra vez...vivemos num pais chamado Portugal...e  seria enorme o número de pessoas que até ao momento deixam os seus pais idosos ao abandono ...e em Portugal o numero de idosos a viverem em abandono total e vitimas de maus tratos é enorme, que muitas pessoas sem escrúpulos iriam querer tirar proveito dessa medida e isso iria meter em causa a forma como alguns idosos iriam ser tratados..

Terceiro, porque as pequenas e medias empresas dificilmente conseguiriam suportar uma medida dessas, principalmente as empresas que tem empregados com mais de 40 anos cujos pais rondam os 70...80 se cada um alegar que tem um pai sozinho em casa e necessitar de cuidados e pedir esses”tempos”...

A realidade é que para certas medidas existirem tem que existir uma maior civilização e consciência humana e isso não existe, principalmente no nosso país...

Pessoalmente posso-me orgulhar da forma como trato a minha mãe...talvez por isso, ler aquela frase me tenha caído tão ofensivamente..

Posso-me orgulhar de fazer parte do número mínimo de portugueses racionais e conscientes cuja mãe não faz parte do número tão elevado dos idosos que vivem em abandono total e principalmente que são bem tratados e respeitados...

Na verdade o verdadeiro "apoio" que podemos dar aos nossos pais idosos, não se resume apenas a um apoio “domiciliário”, o maior "apoio" vem de pequenos gestos diários...

É algo grandioso...mais que uma ajuda na preparação das refeições ou na higiene...isso são coisas básicas e a santa casa presta esse serviço quando solicitado...."apoio" é mais que isso...

É mais do que o “macaco” que vive com o pai e lhe da os comprimidos para dormir para pinocar consegue “atingir”...e que outros tantos "macacos" iguais conseguem igualmente atingir...

Desde que o meu pai faleceu, tenho sempre passado o fim de ano com a minha mãe...ou o jantar de fim de ano...ou a meia noite...este ano fiz o jantar em minha casa...a minha mãe não quis ir... então jantei e 15 minutos antes sai e vim passar a meia noite com ela...e depois da meia noite voltei para ao pé dos “convidados” em minha casa...

Não me encontrava muito bem psicologicamente na altura de fim de ano..na realidade a minha maior vontade era ter-me embebedado e esquecer-me da situação que me encontrava na altura...situação que já referi aqui num post...mas decidi adiar esse "desejo" para o dia seguinte....

Não o fiz por pena de ela estar sozinha... por compaixão...ou por obrigação...fi-lo por amor...aquele pequeno gesto cujo significado sem ser preciso usar palavras diz “és importante para mim”...se tivesse jantado com ela talvez tivesse passado a meia noite em outro lugar, mas o que está em causa é que quando existe amor não existe exclusão...existe sempre um cantinho onde podemos incluir quem amamos...um pouco do nosso tempo... e fazer essa pessoa sentir-se importante...o verdadeiro “apoio” é este...o resto são “necessidades” que não servem de nada serem realizadas se não forem feitas com amor por isso essa ideia tende para a utopia....teriam de se "aniquilar" os "macacos"...

Enquanto a minha avó foi viva e desde que me lembro sempre lhe fiz uma visita todos os dias. Se não era a hora de almoço era as 5 e meia da tarde, mas todos os dias lhe fazia uma visita nem que fosse de 5 minutos...só para lhe dar um beijo....e ligava-lhe todas as manhas a dar os bons dias e à noite a desejar uma boa noite...

A minha avo sempre teve uma adoração muito especial por mim...até aos meus 40 anos, altura em que ela faleceu sempre me tratou como se eu tivesse 10 anos...mesmo nos 5...10 minutos que nos dias mais a correr a ia visitar enchia-me de beijos e festas...sempre passei as minhas ferias com ela no Alentejo e cada vez que me ia deitar ela ia sempre atrás de mim com um copo de leite na mão para eu beber e sentava-se nos pés da minha cama a contar-me historias da sua infância...eu adorava aqueles momentos...e a minha avo ficava feliz...as pessoas de idade adoram “recordar” e é um privilegio terem quem as oiça com amor...

Talvez a medida mais certa a tomar, seria alargar os apoios da santa casa ou outras instituições relativamente ao número de visitas ás pessoas idosas que vivem em exclusão total, abandonadas pelos familiares, de forma a prestar não só um apoio de satisfação das necessidades básicas,mas um apoio de carácter mais humano e garantir assim o seu verdadeiro bem estar...mas principalmente e antes de tudo, existir uma fiscalização sobre os familiares que tem idosos ao seu cuidado para controlar aqueles "macacos" que se mantém debaixo do mesmo teto dos pais para proveito próprio ou os que mantém os pais debaixo do seu teto também para seu proveito e que o "estarem perto" acaba por ser mais prejudicial do-que se manterem longe...o mais importante e urgente seriam medidas que garantissem "dignidade" às pessoas idosas...

Relativamente a esta medida, não simpatizando eu com António Costa e não acreditando  ainda na sua boa “índole”, apenas consigo ver esta ideia como mais uma jogada politica entre tantas outras, de alguém cujo desejo de poder não tem limites...vão valer sempre todos os meios para atingir os fins...voltar a levar o partido socialista aos tempo de “gloria” perdida..atingir a maioria outrora de Sócrates..

E agora para desanuviar outro assunto...ontem na TV passou o filme do ursinho Ted...nunca tinha visto o filme e tal foi o meu espanto quando sempre pensei que o ursinho Ted fosse o filme de um ursinho inocente para crianças e me deparo com um ursinho que dá na coca...fuma charros...curte mocas...tem sexo com humanas..faz orgias...fala sobre sexo e mamas....enfim...o ursinho Ted é tudo menos um ursinho “inocente” ..não sei, mas ocorreu-me que alguns pais tal como eu já tenham sido “enganados” pelo ursinho Ted levando os seus filhos ao cinema para ver o filme...

E por fim para me distanciar deste "planeta dos macacos" fica um fado de Ana Moura que adoro....Também utópico mas com uma letra linda..talvez a única verdade....tudo é eterno num segundo...

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:13


...E finalmente o final das eleiçoes...

por Bolinha de Pelo, em 24.01.16

...e finalmente chegamos ao final das eleições..estas duas eleições, a primeira para Primeiro-Ministro e esta agora para Presidente da República, passando pela queda da coligação de direita e a “indicação” de António Costa por Cavaco Silva tornou-se saturante...desgastante...os mesmos discursos de sempre...os mesmos ataques...a mesma propaganda...

A esta altura penso que já nenhum deles deve ter que escrever ou decorar discursos políticos pelo tão repetitivos que se tornaram...

Já se tem tornado quase um acto de “coragem” ligar a TV na hora do telejornal...

Haja “paciência” para esperar por qualquer outra noticia durante o telejornal nem que sejam as novidades degradantes dos vizinhos ou familiares que se matam...algo do género...mas com outro "som"...

Haja “estômago” para aceitar que o tino de Rans conseguiu assinaturas suficientes para se candidatar...mais que as suficientes até....

Pessoalmente, penso que além da exigência de um registo criminal, a idade de 35 anos e 7500 assinaturas deviam ser exigido mais alguns requisitos aos candidatos à presidência da república, porque pessoalmente considero um “ultraje” ver a concorrer a Presidente da República uma “figura” daquelas e mais ultrajante o “espectáculo” politico exibido por essa criatura desde a entrega das assinaturas ate ao final da campanha em diversas situações...a dos sem-abrigo então para mim bateu todos os “recordes” do que pode ser considerado uma “afronta” à dignidade das pessoas que por isso passam ...

Haja “serenidade” para no meio da quantidade de imensos feriados que temos durante um ano e já tendo sido repostos os que foram tirados, sendo nós o único pais da Europa com mais feriados, ouvir alguém do “PAN” dizer que o carnaval também devia ser feriado para as pessoas descansarem depois da véspera de carnaval...

Outro facto que também achei inédito foi uma foto que circulou no Facebook nos sites de defesa de animais, uma foto do Marcelo Rebelo de Sousa com um casaco com a gola de pele de raposa e escrito no post..não votem nele pois ele usa pele de raposa, não gosta de animais...uma coisa assim...

Sinceramente, haja paciência para tanta palhaçada seguida...

Haja paciência para aturar esta rajada de campanhas seguidas e para aturar os apoiantes às campanhas...

Na verdade simpatizo com o Marcelo Rebelo de Sousa independentemente do partido a que ele pertença...sempre gostei dele como comentador e acho-o uma pessoa bastante inteligente e ponderada...
Se vencer estas eleições à primeira volta, o que possivelmente vai acontecer  espero continuar sempre a “olhar” para ele como essa pessoa inteligente e ponderada que sempre olhei...

Actualmente entramos numa guerra de esquerda versus direita que praticamente se deixou de “olhar” para o “homem” para se passar somente a olhar para a “causa”...deixou de existir imparcialidade...

Em contrapartida não simpatizo com António Costa e ainda continuo a acreditar que o seu anterior contacto tão directo com José Sócrates fez dele um "aprendiz" melhor que o "feiticeiro"...

José Sócrates era um mestre no “marketing da politica”.ainda hoje é um mestre a “vender” a sua imagem...penso que se ele se tem dedicado as vendas na sua vida em vez de se ter dedicado à politica teria feito um verdadeiro sucesso tipo daqueles que são eleitos "O melhor vendedor do ano"...

São assustadores os números de pessoas que no Facebook seguem as paginas de apoio ao “corrupto” Sócrates...

António Costa é uma “copia” de José Sócrates, no entanto de uma forma mais “subtil”...possivelmente poderia concorrer com ele a "Melhor vendedor de imagem no mundo da politica” e seria uma concorrência bem “renhida”, pois ambos vendem a sua “imagem” com uma subtileza incrível...

Na realidade, goste dele ou não tenho que reconhecer que todas as jogadas de António Costa foram de mestre...agradou o povo em geral com a reposição dos feriados, agradou a igreja...foi de mestre também a sua “apontaria” na função publica, nos setores dos transporteis, na TAP e na restauração.....de uma vez satisfez uma grande camada da população insatisfeita...satisfez a população que mais se manifestou..."silenciou" a população que dava a "voz"...

Agradou a esquerda afirmando-se de uma "esquerda" que ia derrotar a direita....e é aqui principalmente que se destaca a "subtileza" de António Costa, porque esse “agrado” à esquerda acaba por ser perigoso para os pequenos partidos de esquerda como o Partido comunista e o bloco de esquerda .. com Antonio Costa "nasceu" uma nova "esquerda"..

Foi de mestre sim...hoje em dia ninguém se lembra o que foi o Partido socialista...mas uma coisa sei...nunca foi um partido de esquerda...aliás sempre foi um partido mais a pender para a direita... 

E com tanta gente a sentir-se “agradada” esquecemo-nos daqueles que realmente precisam mas pouco ou nada se manifestaram na rua e vão continuar a viver igualmente como viviam, como os idosos reformados que vivem com 200 e tal euros de reforma e lhes foi dado um mísero aumento até 2 euros...esses reformados das baixas reformas que vão poder voltar a pedir o complemento solidário para idosos, mas que só tem direito a ele se não tiverem nenhum filho que tenha rendimentos superiores ao ordenado mínimo...com menos 0,50 cêntimos nos centros de saúde e 2,00 nos hospitais públicos para a classe mais baixa da sociedade que inevitavelmente tem que se dirigir a hospitais públicos...com mais um ano com idosos reformados no nosso pais sem subsidio de Natal e muitos a terem que se sujeitar a comerem uma simples sopa na véspera de natal ou sem nada para comer porque o seu aumento nas reformas de duzentos e tal euros foram de uns simples 2 euros e vão passar mais um ano a receber o subsidio em duodécimos...infelizmente para um vendedor de "imagem" como António Costa teriam que se ter "manifestado" mais e em grande escala para fazerem também parte do alvo a ser verdadeiramente "agradado"...

No entanto existe uma coisa que António Costa se está a esquecer nesta "saga" louca da "venda da sua imagem"...economicamente será tudo viável???poderemo-nos dar ao luxo de repormos todos os feriados e de as empresas aguentarem economicamente tantos feriado em cima de fins de semana e as pontes que acompanham alguns, no meio da crise económica que estamos a viver???

O desejo tão "nacionalista" que nos corre no sangue, aguentará o fim de todas as privatizações previstas e será capaz de as suportar???

E como esses exemplos tantos outros...mas penso se será a nossa economia capaz de suportar todos estes "agrados" de António Costa??...

...E parece que Marcelo Rebelo de Sousa já venceu à primeira volta...e a mim o que mais me importa é que deixe de levar a toda a hora com estas campanhas destes "galos de luta" sedentos de poder...

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:15


Volta Pedro Fernandes...

por Bolinha de Pelo, em 16.01.16

Sou uma espécie de "seguidora" do programa "5 para a meia-noite"...na verdade comecei a vê-lo pela participação do Luís Filipe Borges, por quem sempre fui um tanto "aficionada"...ainda me lembro de comprar o jornal "Sol" só para ler as crónicas dele e depois de as ler, as recortar e as guardar religiosamente....ainda as devo ter em alguma caixa no sótão da minha mãe,então, desde o inicio do "5 para a meia-noite" primeiro na RTP 2, comecei a seguir o programa e a "familiarizar-me" também com os outros apresentadores como o Nilton....o Alvim....a Filomena Cautela...e por ai adiante, mas esta quinta-feira fiquei bastante desiludida com a estreia da Marta Crawford... Para ser sincera não tenho nada contra a Sra...nem ponho em causa as suas aptidões profissionais....até acredito que seja uma excelente profissional na sua área, mas a verdade é que o seu "desempenho" como apresentadora do "5 para a meia-noite" não teve absolutamente nada a ver com aquela que é a "essência" do programa...o seu "ritmo".o seu "humor" tão característico ....

Talvez em outro tipo de programa...talvez como apresentadora das "Tardes da Júlia"...ou qualquer um desses programas de entretenimento repletos de partes que saltam entre a "diversão sem classe" e a "dramatização levada aos extremos" a Sra. até se safasse bem, mas não num programa como o "5 para a meia-noite"...

A Sra. mais parecia que estava a dar uma consulta de âmbito sexual e penso que existam programas "próprios" para o tema ser abordado da forma como foi por ela...porque a realidade é que o "5 para a meia-noite" apesar de ter um humor "picante"..."ousado", não é nem nunca foi um programa unicamente sobre sexo" e é esperado que o humor seja qual for o assunto a ser abordado continue a existir, afinal é essa a sua verdadeira essência...a sua "raiz"...ser um programa humorístico exclusivo no seu sentido de humor tão próprio e a Sra. encontra-se totalmente fora do contexto para tal...

Talvez para quem não seja um "seguidor" do programa e não se encontre "familiarizado" com o humor típico do "5 para a meia-noite" e só veja o programa em alturas que lá vai um convidado de quem gosta, não se tenha apercebido da diferença e talvez até tenha ficado satisfeito com o "desempenho" da Marta Crawford , agora para quem acompanha o programa com alguma regularidade duvido que não tenha sido "invadido" pela mesma insatisfação que me invadiu...

Detestei mesmo o desempenho da Sra...tal como quando substituíram o Carlos Malato pela Manuela Moura Guedes no programa "Quem quer ser milionário"...também nunca tive nada contra a Manuela Moura Guedes...até a acho uma Sra. de "tomates" da forma como "enfrentou" José Sócrates valendo-lhe isso a sua saída da TVI...mas a verdade é que como apresentadora do "Quem quer ser milionário" encontrava-se totalmente fora da tal "essência" do programa...

Tenho pena que o Pedro Fernandes tenha saído...ele era realmente bom como apresentador...encaixava totalmente na sua " essência" ...também não percebo porque a escolha caiu sobre a Marta Crawford quando existem humoristas que são a "cara" do "5 para a meia-noite", como o Vasco Palmeirim...a Vanda Miranda...o Raminhos...ou a volta de tantos outros que por lá já passaram como o Mark...o José Pedro Vasconcelos...a Carla Vasconcelos...o meu tão adorado Luís Filipe Borges...

Não sei...mas este 5 para a meia-noite com a quantidade de vezes que a Sra. disse a palavra "sexo"...tipo de minuto a minuto, se têm convidado o Ricardo Araújo Pereira para contar as vezes que ela disse "sexo" com a sua forma tão peculiar de fazer contagens de palavras repetidas,talvez desse para terminar a noite a rir, porque o programa foi sem duvida "SECANTE"...

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:00


E está a chegar o Natal...

por Bolinha de Pelo, em 23.12.15

E está a chegar o Natal...pessoalmente sempre gostei da véspera de Natal...desde pequena...obviamente que ao longo do tempo o significado do Natal foi-se alterando passando de uma festa de parodia com os meus primos e a loucura de abrir os presentes, chegando aos dias de hoje com um significado totalmente diferente e mais profundo...a troca de presentes passou a ser mera tradição...as brincadeiras malucas com os meus primos foram morrendo no tempo...deixamos de ser crianças e a véspera de Natal transformou-se numa simples reunião com uma família minúscula, mas não com menor importância pois adquirimos um novo valor...o valor da partilha dessa noite com aqueles que nos são queridos....o desejo, á medida que o tempo passa que todas essas pessoas que tanto amamos se mantenham presentes em Natais futuros...

De entre a hipocrisia que é o Natal, passando pela quantidade de almoços e jantares solidários nesta época que são “concedidos” aqueles que passam mal e que durante o ano vivem á margem de politicas que não fazem nada por eles...faz-me pensar que talvez todos estes almoços e jantares solidários não sejam mais que uma forma de nos sentirmos um pouco melhor por durante um ano inteiro olharmos tão pouco em redor...uma forma de “apaziguar” a nossa consciência como seres humanos...não sei...e com isto mais coisas...a família que “não se grama” e quase se mata durante o ano e se junta sorridente no Natal...no comercio que é sustentado desmedidamente por uma tradição...pelas SMS que recebemos de “amigos” que não falamos durante o ano e nem sabemos se estão ou se estamos mortos ou vivos e enviam uma SMS repetida em grande escala para todos os contactos do TLM a desejar um bom Natal, afinal não custa nada, pois a maior parte das redes de TLM já tem SMS á borla praticamente para todas as redes e é bonito enviar SMS de feliz Natal...mesmo que o significado se encontre apenas em enviar a SMS...e como isso mais coisas, mas apesar deste “banho de hipocrisia” eu gosto da ceia de Natal, talvez porque o verdadeiro sentido se encontre no significado que cada um de nós lhe dá...a forma como o vimos...o vivemos...o sentimos...

Na realidade não é só o Natal que é uma hipocrisia...é a vida em si...simplesmente nesta altura essa hipocrisia torna-se mais visível...

Não sei se alguém se apercebeu no telejornal da RTP1 no dia em que foi a Cimeira de Paris, em que foi aprovado um novo acordo entre vários Países pela protecção do clima e do ambiente, logo depois de terem dado a noticia, a noticia seguinte foi da árvore de Natal gigante que ia iluminar o Rossio com mais de 2 milhões de lâmpadas, e do resto da iluminação de Lisboa, dando um orçamento que rondava mais que os 300 mil euros...Podiam ao menos ter distanciado as noticias uma da outra...pelo menos para ser menos perceptível a hipocrisia...

Só neste espaço de segundos atingimos o limite da hipocrisia num conjunto de coisas...Reunimo-nos para arranjar uma forma de proteger o clima e acendemos de seguida milhões de luzes...gastamos milhões em iluminação e electricidade quando esse dinheiro podia ser usado anualmente para se “conceder” mais que hipócritas ceias de Natal aqueles que passam mal o ano inteiro...no fim...tal como estas “ceias de Natal solidárias” fazem compensar um ano de abandono...talvez seja a Noite que se apagam todas as luzes durante um minuto pelo ambiente, que também compense para a consciência humana este exagero nesta altura...

Não sei...eu pessoalmente preferia viver num pais que não tivesse iluminação no Natal, mas que todas as pessoas pudessem passar bem...ter algum nível de vida..

Não sei, o meu “espírito de Natal” encontra-se bem longe desta “visão”...

Não sei se é só Portugal que é um pais do qual faz parte um povo hipócrita, se o resto do mundo também é assim...

Lembrei-me de outra coisa nesta altura...antes das lojas de indianos, muçulmanos, paquistaneses inundarem Portugal de uma ponta á outra, fazíamos todas as compras até ao ultimo pormenor porque sabíamos que não íamos ter nada aberto a partir da véspera de Natal e se o dia de Natal calhasse num sábado, até segunda não existia uma loja aberta...actualmente, deixamos de ter esse problema...ate na própria véspera de Natal temos um indiano....um paquistanês ou um Muçulmano aberto ate quase á meia-noite para nos “desenrascar” com o que falta e nos tirar a preocupação de um dia seguinte sem nada aberto...

Fora o ano inteiro que nos vão “desenrascando”, com os seus produtos “acessíveis” a bolsos que já não conseguem pagar marcas...mas nós de boca cheia criticamos-os...hipocritamente usamos as lojas deles para nosso beneficio mas irrita-nos ver lojas deles espalhadas por todo o lado e vê-los a enriquecer com o nosso dinheiro...

Somos sem duvida um povo hipócrita...se quisermos ser realistas e olhar a realidade de frente deveríamos vê-los como um povo que dá verdadeiramente significado á palavra trabalho e luta..eles não fecham de domingo a segunda...abrem de manhã cedo e fecham a altas horas da noite...nem há hora de almoço fecham...e nós Portugueses???

Lutamos desta forma pelas coisas que construímos???

Se quisermos ser realistas, como trabalha a maior parte do povo português????

A maior parte do povo português...vive “portuguesmente”.. não se privando da sua hora de fecho...não se privando do seu almoço...do seu cafezinho a meio da manha...da sua imperial a meio da tarde...da conversa continua sobre um incidente qualquer da vida ou simplesmente sobre politica ou futebol com um conhecido, amigo ou cliente deixando uma fila interminável de pessoas á espera de serem atendidas...de enviar as suas SMS com pessoas para atender...de atender o seu telefone e dar continuidade a uma conversa no meio de um atendimento...de ter pressa em atender o cliente...o muçulmano...o indiano...o paquistanês...simplesmente nos atende...

Outra realidade. Entramos numa loja de um português a procura de um determinado produto...não há...o português diz que o vai pedir e que no dia seguinte o tem...e quantas vezes nos dirigimos á loja e nem no dia seguinte...nem depois do dia seguinte o produto lá esta...passamos num indiano...paquistanês...muçulmano...pedimos o produto e ele não o tem...mas também não o encomendamos.. havendo tantas lojas deles decidimos ir a outra...no entanto, mesmo não o tendo encomendado no dia seguinte ele tem-o lá e informa-nos...

hipocritamente criticamos o quê afinal???

Na verdade as lojas deles dão-nos jeito...custa-nos é assumir isso porque na realidade somos um povo que se arma em defensor de direitos e apregoa igualdade e o fim da descriminação, mas possui sempre em si uma pitada de xenofobia...quer queiramos quer não estamos a se-lo quando dizemos a frase “Bolas o nosso pais é só lojas de paquistaneses, indianos, Muçulmanos que estão a enriquecer á nossa conta”...quando dizemos uma frase dessas só pela frase estamos a trata-los como “desiguais”...um à parte de nós”...sentindo-os como “invasores”...

Mas...apesar de toda a hipocrisia geral e Natalícia, voltando ao Natal...mais precisamente á ceia de Natal...eu gosto da ceia de Natal, porque o significado que lhe dou é a comemoração do que durante o ano me une ás pessoas que verdadeiramente amo e me amam...talvez por isso actualmente sejamos já tão poucos a comemora-la em conjunto...e como em todos os Natais lá vou convidando um/a amigo/a ou outro que está sozinho/a para se sentar á mesa da minha mãe na véspera de Natal e cear connosco...acho que é esse o verdadeiro espírito...a união que celebra o amor e a partilha de um carinho pelo próximo que vale mais que qualquer refeição por si só “concedida solidariamente”...

E como é natal...aqui ficam os meus desejos de um feliz Natal e um excelente 2016 se já aqui não vier hoje com Marisa...”O melhor de mim”...

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:32


Mais sobre mim

foto do autor